FGTS para a casa própria: veja como comprar dois imóveis com o saldo

A utilização do FGTS para aquisição do segundo imóvel é uma excelente alternativa a ser considerada. O saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço pode ser empregado como garantia de empréstimo ou para abater o valor do financiamento desejado. 

FGTS para a casa própria: veja como comprar dois imóveis com o saldo
FGTS para a casa própria: veja como comprar dois imóveis com o saldo. (Imagem: FDR)

No entanto, é crucial observar as condições estabelecidas pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH) para ambas as opções. Ao ponderar sobre a compra do segundo imóvel, a possibilidade de empregar o saldo do FGTS oferece vantagens, seja como garantia de empréstimo ou para reduzir o montante do financiamento. 

Utilizar o FGTS para aquisição de um segundo imóvel apresenta benefícios, como taxas de juros mais atrativas em comparação a outras linhas de crédito. A poupança trabalhista atua como garantia de empréstimo, semelhante ao Home Equity ou crédito colateralizado.

Assim, há menor risco de inadimplência e possibilitando taxas de juros mais vantajosas, além de prazos estendidos para quitação. Com o FGTS disponível em sua conta, há ampla margem para negociação, podendo utilizá-lo como garantia de empréstimo ou abatimento em outras modalidades de crédito. 

Antes de firmar contratos, é recomendável realizar simulações em diversas instituições financeiras para identificar a opção mais vantajosa. O FGTS proporciona flexibilidade ao adquirir o segundo imóvel, podendo ser utilizado como garantia ou permanecer disponível para outras finalidades, caso opte por diferentes linhas de crédito.

FGTS: COMO USAR O FUNDO PARA COMPRAR UM IMÓVEL? (REGRAS, DOCUMENTOS E PROCESSOS)

Regras do segundo imóvel pelo FGTS

No entanto, é indispensável atentar-se às condições específicas estipuladas pelo SFH para garantir uma utilização adequada desses recursos. São elas:

Saque do FGTS para compra da casa própria

Ao buscar um empréstimo para aquisição do segundo imóvel e optar por utilizar o Fundo de Garantia, é crucial comunicar à instituição financeira durante a solicitação da linha de crédito desejada. Uma vez aprovado o empréstimo, a própria instituição encaminhará a solicitação de saque à Caixa Econômica Federal (CEF).

Conforme mencionado previamente, o montante retirado será destinado à instituição financeira para a redução do valor do empréstimo, não sendo depositado em sua conta pessoal. Essa prática garante a integração eficiente do Fundo de Garantia no processo de financiamento imobiliário.

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.
Sair da versão mobile