INSS determina novo prazo para a análise e aprovação dos benefícios; entenda a mudança

O Ministério da Previdência Social luta para enfrentar um dos grandes problemas envolvendo o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). A fila de espera para ter a resposta do seu benefício previdenciário chega a 180 dias (6 meses) para algumas pessoas. O desejo é diminuir drasticamente esse número.

INSS determina novo prazo para a análise e aprovação dos benefícios; entenda a mudança
INSS determina novo prazo para a análise e aprovação dos benefícios; entenda a mudança (Imagem: FDR)

Depois de muitas promessas em 2023, o ministro da Previdência, Carlos Lupi, terminou o ano dizendo que era impossível zerar a fila de espera do INSS. A justificativa é de que mensalmente chegam até 1 milhão de novos pedidos para serem analisados. Agora, o foco é diminuir o tempo de espera.

Novo prazo para análise dos benefícios do INSS

O ministro da Previdência Social, e o presidente do INSS, Alessandro Stefanutto, passaram a divulgar na imprensa um novo prazo para análise dos benefícios. A meta de 2023 era finalizar o ano com o tempo máximo de 45 dias na fila, mas não foi possível alcança-lo.

Ainda assim, segundo o próprio governo, chegou-se bem perto da expectativa concluindo o ano com tempo de espera de 47 dias. Agora, a meta para 2024 é que os sistemas previdenciários possam receber, analisar e responder aos pedidos em:

  • Análises administrativas: tempo de resposta de 30 dias;
  • Análises que exigem perícia médica: tempo de resposta de 45 dias.

Alessandro Stefanutto chegou a admitir que deixar o trabalhador esperando por cinco a sete meses é “muito cruel”. 

Como acelerar a resposta do INSS?

O próprio trabalhador pode tomar algumas atitudes que vão ajudar a acelerar o tempo de resposta do INSS sobre o seu pedido. A lei indica que a fila de espera não deve passar de 45 dias para benefícios por incapacidade.

  • Use o Atestmed, enviando o atestado médico legível e com todas as informações sobre a sua situação de saúde, e substituindo a perícia médica presencial;
  • Participe dos mutirões de perícia e avaliação social feitos nas agências próximas a você. Quando souber de vagas, ligue para a Central de Atendimento 135;
  • Acompanhe o seu pedido no aplicativo ou site. Verifique se há necessidade de incluir novos documentos, por exemplo.

Lila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: [email protected]