Desenrola Brasil autoriza NOVO grupo a renegociar dívidas

O Governo Federal, ampliou as opções de parcelamento de dívidas para devedores com conta gov.br nível bronze no Desenrola Brasil. Inicialmente, somente contas com certificação digital ouro ou prata tinham essa permissão, o que dificultava a renegociação para muitos beneficiários. 

Desenrola Brasil autoriza NOVO grupo a renegociar dívidas
Desenrola Brasil autoriza NOVO grupo a renegociar dívidas. (Imagem FDR)

No lançamento do Desenrola Brasil, apenas 42% dos CPFs registrados possuíam acesso ouro ou prata. O Ministério da Fazenda informa que o ticket médio das negociações é de R$ 251 para pagamentos à vista e R$ 961 para parcelados, ampliando o potencial de destravar crédito com a opção de parcelamento. 

Os juros médios para refinanciamento são de 1,81%, com média de 12 parcelas. Além da inclusão de contas bronze, o governo anunciou a possibilidade de acesso à plataforma Desenrola Brasil a partir de sites e aplicativos de instituições financeiras, facilitando a navegação. 

Essa integração permitirá aos usuários logados serem redirecionados para a plataforma do Desenrola Brasil, onde poderão visualizar dívidas e efetuar pagamentos com descontos. A disponibilidade desse acesso por meio de outros canais está prevista após a conclusão da integração com parceiros.

O governo destaca que cerca de 11,5 milhões de brasileiros foram beneficiados pelo programa, com mais de R$ 34 bilhões em dívidas negociadas. Os descontos médios de 83% permanecem disponíveis até 31 de março.

Cadastro no Gov.br para renegociação do Desenrola Brasil

A conta é gratuita e está disponível para todos os brasileiros. O cadastro é feito diretamente no portal do Governo Federal. Veja o passo a passo:

  1. Acesse o site do governo;
  2. Selecione a opção “entrar com gov.br”
  3. Digite seu CPF e clique em “continuar”;
  4. Leia, aceite os termos e clique em “Continuar”;
  5. Aponte um dos bancos para criar a conta ou clique em “Tentar de outra forma”, caso você não possua conta em banco ou não queira utilizá-la;
  6. Preencha o formulário com seus dados, que podem ser validados na Receita Federal ou no INSS. O cadastro também pode ser realizado em uma Agência do INSS ou nos postos do Senatran. Esse formulário, no entanto, só permite o nível Bronze (veja abaixo como aumentar o nível da conta gov.br);
  7. A plataforma vai enviar um código, que pode ser recebido via e-mail ou celular. Digite-o no local indicado;
  8. Crie uma senha que atenda os critérios exigidos;
  9. Com isso, já é possível fazer o login com a conta gov.br em outros serviços.

Passo a passo da renegociação pelo Desenrola Brasil

Os interessados devem se inscrever no Gov.br. Sem esse cadastro, não será possível acessar o sistema para realizar a renegociação. Veja o passo a passo:

  1. Acessar o portal www.gov.br;
  2. Selecionar “Entrar com gov.br”;
  3. Digitar o CPF e clicar em “Continuar” – nessa etapa é possível criar ou alterar a conta;
  4. Preencher formulário com dados pessoais.

Alcançar o nível Prata pode ser feito de três maneiras. Através da:

  1. Validação facial pelo aplicativo GOV.BR para conferência da foto junto à Carteira de Habilitação (CNH);
  2. Validação dos dados pessoais via internet banking de um banco credenciado. As instituições financeiras credenciadas são: Banco do Brasil, Banrisul, Bradesco, Banco de Brasília, Caixa Econômica, Sicoob, Santander, Itaú, Agibank, Sicredi e Mercantil do Brasil;
  3. Validação dos dados com usuário e senha do Sistema de Gestão de Acesso (SIGEPE), caso seja um servidor público federal.

O nível Ouro é obtido por meio da:

  1. Validação facial pelo aplicativo GOV.BR para conferência da sua foto nas bases da Justiça Eleitoral;
  2. Pela validação dos seus dados com Certificado Digital compatível com ICP-Brasil.

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.