Cobrança do Imposto de Renda será aplicada para um novo público

Realizada anualmente pela Receita Federal, a cobrança do Imposto de Renda será aplicada para um novo público neste ano. Com a mudança, cidadãos que não precisavam realizar o pagamento do imposto passarão a ser cobrados pelo tributo.

Cobrança do Imposto de Renda será aplicada para um novo público
Cobrança do Imposto de Renda será aplicada para um novo público. (Imagem: FDR)

A modificação do Imposto de Renda de 2024, que tem como base o ano de 2023, acontece por conta do aumento do salário mínimo, que foi reajustado de R$ 1.320 para R$ 1.412. Com a alteração, trabalhadores que tem renda mensal de média de dois salários mínimos passarão a realizar o pagamento do Imposto de Renda.

Entenda como funciona a cobrança do Imposto de Renda:

  • Atualmente, a faixa de isenção da tabela é de R$ 2.640;
  • Ela é válida para os rendimentos tributáveis, que é o caso do salário do trabalhador;
  • Caso ultrapasse esse limite mensal, existe a necessidade de pagamento do tributo para a Receita Federal;
  • De acordo com a Unafisco, o trabalhador que recebe dois salários mínimos precisará pagar R$ 13,80 de imposto todo mês;
  • Anualmente, a cobrança será de R$ 165,59;
  • No ano passado, a taxa de isenção foi ampliada;
  • Anteriormente, ela era de R$ 1.903,98 e passou a ser de R$ 2.112;
  • Nos próximos anos a expectativa é de que ela continue sendo ampliada;
  • De acordo com o Governo Lula, até 2026, quem recebe até R$ 5 mil deixará de pagar o Imposto de Renda;
  • No entanto, essas mudanças deverão acontecer de forma gradual;
  • Neste ano, o envio das declarações deverá ser iniciado no dia 15 de março;
  • Segundo a Receita Federal, o procedimento deverá permanecer disponível até o dia 31 de maio;
  • Caso não realize o envio da declaração anual neste período, o contribuinte poderá ser cobrado pelo envio em atraso do documento.

Confira outros detalhes sobre as mudanças na cobrança do Imposto de Renda em 2024 neste link.

Danielle Santana
Jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco, já atuou como repórter no Jornal do Commercio, Diario de Pernambuco e Folha de Pernambuco. Nos locais, acumulou experiência nas editorias de economia, cotidiano e redes sociais. Possuí experiência ainda como assessora de imprensa.