Minha Casa, Minha Vida: simule o valor MÍNIMO para dar entrada no seu financiamento

Pontos-chave
  • A Caixa libera um simulador do Minha Casa, Minha Vida
  • O imóvel pode ser comprado pelo banco, ou com intermediação de construtoras;
  • O programa tem impactado positivamente no mercado imobiliário.

Relançado no último ano, o programa Minha Casa, Minha Vida alavancou o mercado imobiliário no ano de 2023. Para comprar a casa própria, porém, embora as parcelas sejam menores e as condições mais vantajosas, é necessário pagar pelo financiamento. É possível simular o valor mensal investido no imóvel.

Minha Casa, Minha Vida: simule o valor MÍNIMO para dar entrada no seu financiamento
Minha Casa, Minha Vida: simule o valor MÍNIMO para dar entrada no seu financiamento (Imagem: FDR)

Com as condições de financiamento do Minha Casa, Minha Vida, incluindo subsídios que são partes do imóvel pagas pelo governo, mais pessoas passaram a comprar a casa própria. Além das construções em terrenos cedidos pelo poder público é autorizada a aquisição de imóveis em construtoras parceiras.

As vendas de imóveis residenciais nos primeiros dez meses do ano de 2023 cresceram 23,5% na comparação com o mesmo período do ano anterior, em grande medida impulsionadas pelo programa do governo federal. As informações são do Abrainc-Fipe, e foram obtidas pela Folha de S. Paulo. 

Para o presidente da Abrain, Luiz França, o bom desempenho no Minha Casa, Minha Vida no último ano é justificado pelas medidas adotadas pelo governo. Essas ações foram implementadas para ampliar o acesso à moradia para as famílias de menor renda. Por exemplo, aumentando os subsídios em 95%.

Embora as taxas de financiamento tenham sido reduzidas, se compara ao mercado comum, e o prazo de pagamento ampliado, ainda assim é preciso pagar pelo imóvel. Isso significa que antes de tentar a compra da casa própria é importante analisar onde o valor da prestação vai se encaixar no orçamento.

Quem pode comprar imóvel pelo Minha Casa, Minha Vida?

O governo classifica o público que pode comprar imóvel pelo Minha Casa, Minha Vida por meio de faixas de renda. Há estudos para ampliar a última faixa e incluir famílias cuja renda atinja R$ 12 mil, mas este ponto ainda está em análise e não é certo.

Por hora, para conseguir o financiamento usando as regras do programa é necessário se enquadrar em:

  • Faixa Urbano 1: renda bruta familiar mensal até R$ 2.640;
  • Faixa Urbano 2: renda bruta familiar mensal de R$ 2.640,01 a R$ 4,4 mil;
  • Faixa Urbano 3: renda bruta familiar mensal de R$ 4.400,01 a R$ 8 mil.
  • Faixa Rural 1: renda bruta familiar anual até R$ 31.680;
  • Faixa Rural 2: renda bruta familiar anual de R$ 31.680,01 até R$ 52,8 mil;
  • Faixa Rural 3: renda bruta familiar anual de R$ 52.800,01 até R$ 96 mil.

Critérios de seleção

Terão vantagem na contratação aqueles que se enquadrarem como:

  • Famílias que tenham uma mulher como responsável pela unidade familiar;
  • Famílias que tenham na composição familiar pessoas com deficiência, idosos e crianças e adolescentes;
  • Famílias em situação de risco e vulnerabilidade;
  • Famílias em áreas em emergência ou de calamidade;
  • Famílias em deslocamento involuntário em razão de obras públicas federais;
  • Famílias em situação de rua.

Como fazer o financiamento do Minha Casa, Minha Vida?

As formas para dar entrada no financiamento do Minha Casa, Minha Vida vão depender da faixa de renda que o cidadão se encaixa. Para quem vai fazer a compra direto no banco é preciso apresentar a documentação do imóvel que pretende comprar, válido para residenciais já usadas.

Enquanto isso, quem vai comprar uma casa construída em condomínios públicos se limita a apresentar seus documentos de renda e documentos pessoais.

Famílias da faixa 1

  • Podem ser contempladas por imóveis construídos pelo poder público;
  • Devem procurar o setor habitacional da prefeitura para se inscrever;
  • Caso o número de inscritos ultrapasse o de imóveis disponíveis haverá o sorteio, considerando alguns critérios específicos;
  • Esta faixa também pode comprar um imóvel direto na planta ou por meio da Caixa Econômica.

Famílias das faixas 2 e 3

  • A contratação pode ser feita por meio de uma entidade organizadora participante do programa Minha Casa, Minha Vida ou individualmente e direto com a Caixa;
  • A família precisa já ter um imóvel escolhido para, então, fazer uma simulação de financiamento e, assim, saber detalhes sobre prazos e condições de pagamento.

Simulador Minha Casa, Minha Vida

Para saber quanto precisa dar de entrada no financiamento do Minha Casa, Minha Vida o solicitante deve ter em mãos o valor do imóvel pretendido. Ao fazer a simulação no site da Caixa Econômica e incluir dados pessoais e de renda, o portal vai mostrar o número das parcelas e o valor de pagamento.

  • Acesse o Simulador Habitacional da Caixa;
  • Preencha todos os campos obrigatórios, incluindo valor do imóvel e sua localização. Avance;
  • Agora, preencha seus dados pessoais;
  • Escolha o tipo de financiamento desejado;
  • Tenha acesso aos resultados.

Lila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: [email protected]