Reajuste salarial do INSS gera frustração em segurados que não serão beneficiados

Ano Novo com reajuste salarial do INSS, mas, nem todos os segurados serão beneficiados. Estimativa é de que mais de 39 milhões de pessoas recebam valores maiores nesse ano. Veja mais detalhes.

Reajuste salarial do INSS gera frustração em segurados que não serão beneficiados
Reajuste salarial do INSS gera frustração em segurados que não serão beneficiados (Imagem: FDR)

O ano começou com boas notícias para os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social. Quer dizer, para alguns, pois, o reajuste salarial do INSS não deve beneficiar a todos os segurados.

Reajuste salarial do INSS

  • O novo salário mínimo trouxe aumento em diversos pagamentos.
  • Entre eles as aposentadorias e pensões do INSS.
  • Ao menos para aqueles que recebem o piso pago pelo Instituto, que é de um salário mínimo.
  • Para quem recebe acima o piso o reajuste vai considerar o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que será divulgado pelo IBGE na próxima quinta-feira, 11.
  • Acontece que a notícia não é animadora para esses beneficiários.
  • Isso porque para eles o não deve acontecer aumento real das aposentadorias e pensões.
  • Essa prática já vem sendo adotada há alguns anos.
  • Entre janeiro e novembro de 2023, o INPC acumulado estava em 3,14% e, nos 12 meses, 3,85%.
  • Especialistas estimam que o índice de janeiro a dezembro de 2023 fique em 3,4%.
  • O INPC também deve ser usado para o cálculo do teto do INSS, atualmente em R$ 7.507,49.
  • Esse ganho real será apenas para os segurados que recebem um salário mínimo.
  • Nesse caso, o aumento do benefício será de 6,97% em relação ao valor recebido no ano de 2023.
  • Dos mais de 39 milhões de beneficiários do INSS, 67% recebem o piso salarial.
  • Dentro desse percentual estão as pessoas que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

A publicação com os valores dos benefícios do INSS será editada pelos Ministérios da Previdência e da Fazenda, mas, só deve ser publicada após a divulgação do INPC 2023.

Jamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.