Auxílio-doença 2024: novas regras fazem beneficiários ficarem em alerta

A partir do próximo ano, as regras para a concessão do auxílio-doença serão modificadas pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). As mudanças fazem parte da Reforma da Previdência, que atualizará as regras para a liberação de benefícios durante os próximos anos.

Auxílio-doença 2024: novas regras fazem beneficiários ficarem em alerta
Auxílio-doença 2024: novas regras fazem beneficiários ficarem em alerta. (Imagem: FDR)

Até o ano de 2034, as regras deverão ser atualizadas anualmente. O período compreende ao momento de transição das exigências. Com relação ao auxílio-doença, algumas modificações já foram implantadas pelo INSS.

Confira como funcionará o auxílio-doença em 2024:

  • Para realizar o pedido do benefício, o cidadão não precisará atender critérios de idade mínima;
  • Além disso, a concessão poderá ser efetuada sem a necessidade de uma perícia médica;
  • Para tal, será preciso apresentar um atestado médico que comprove a necessidade de afastamento do trabalho;
  • O pedido poderá ser feito por meio do Atestmed;
  • Lançada neste ano, a plataforma permite que o cidadão realize a solicitação sem precisar se deslocar até uma agência da Previdência Social;
  • A novidade foi implementada com o objetivo de diminuir o tempo de espera;
  • O atestado apresentado virtualmente é avaliado por médicos peritos do INSS;
  • Além disso, o Governo Federal deverá implantar o uso de inteligência artificial na análise dos documentos apresentados;
  • A medida tem o objetivo de evitar fraudes nos pedidos;
  • Para tal, a plataforma será capaz de realizar a análise de outros dados, além do documento isoladamente;
  • A inteligência artificial deverá efetuar a comparação das assinaturas médicas e de outros atendimentos de saúde realizados pelo trabalhador, por exemplo;
  • Segundo o Governo Federal, o objetivo é garantir que o benefício seja liberado apenas para trabalhadores que realmente precisam;
  • Outra mudança que será implementada em breve será o atendimento médico virtual;
  • A medida deverá beneficiar cidades remotas onde a disponibilidade de peritos do INSS é baixa;
  • Com as iniciativas, o Governo Federal pretende reduzir o tempo máximo de espera para análise do benefício;
  • Meta é que todas as solicitações sejam analisadas em até 45 dias.

Confira mais informações sobre os pagamentos do Instituto Nacional do Seguro Social neste link.

Danielle Santana
Jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco, já atuou como repórter no Jornal do Commercio, Diario de Pernambuco e Folha de Pernambuco. Nos locais, acumulou experiência nas editorias de economia, cotidiano e redes sociais. Possuí experiência ainda como assessora de imprensa.