Bolsa Família 2024 já tem valores e critérios de inscrição anunciados

Pontos-chave
  • O pagamento do Bolsa Família está garantido para 2024;
  • As inscrições continuarão abertas para novos contemplados;
  • É preciso manter os dados do CadÚnico atualizados para uma nova inclusão.

Está garantido para o próximo ano o pagamento do Bolsa Família 2024. O programa que teve início em 2003 e se mantem como o principal destaque social da equipe de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), deve ser pago nos próximos doze meses. A forma de conseguir sua vaga e os valores já foram anunciados.

Bolsa Família 2024 já tem valores e critérios de inscrição anunciados
Bolsa Família 2024 já tem valores e critérios de inscrição anunciados (Imagem: FDR)

O Bolsa Família 2024 deve ser mantido como uma forma de proteção e assistência social concedida a quem vive na linha da pobreza. Um dos grandes pilares do programa é transferir renda direta a quem não tem condições de se manter sozinho. Logo, serve como um complemento no orçamento familiar.

Muitas pessoas, porém, não usam o programa como um complemento, mas sim como a principal fonte de renda da família. Hoje já são 21,18 milhões de lares recebendo a ajuda do governo todos os meses. O número era ainda maior em dezembro de 2022, quando 21,6 milhões de famílias recebiam o Auxílio Brasil.

O auxílio foi criado nos últimos dois anos da gestão de Jair Bolsonaro (PL), e serviu principalmente como um marco político do governo anterior, criado para se desvincular da era petista. Na sua criação foi reajustado o critério mínimo de renda para participar do programa, e aumentado o valor de pagamento.

No entanto, também foram descobertas fraudes no acesso ao benefício, o que forçou um pente-fino mais criterioso em 2023 e que deve ser mantido no Bolsa Família 2024. De março a novembro deste ano pelo menos 8,32 milhões de famílias tiveram seu benefício bloqueado por suspeita de irregularidade.

Quem pode se inscrever no Bolsa Família 2024?

As chances do poder público manter o critério de inscrição e entrada no Bolsa Família 2024 com os mesmos pontos de 2023, são muito grandes. Afrouxar essa questão seria uma maneira de permitir que novas famílias passassem a ser beneficiadas, o que aumentaria os gastos com o programa.

Por isso, para ser um dos contemplados pelo Bolsa Família em 2024 é preciso preencher aos requisitos como:

Caso já dentro do programa a renda da família aumentar para até meio salário mínimo por pessoa, eles entram na regra de proteção. Por meio dela é possível se manter no programa por mais dois anos, mas recebendo metade da quantia que estava habituado.

Não entram no cálculo de renda familiar os benefícios sociais pagos pelo governo federal, estadual ou municipal, inclusive o BPC (Benefício de Prestação Continuada). 

Valor do Bolsa Família 2024

Ainda não foi publicado qual será o orçamento dedicado ao Bolsa Família do próximo ano. O investimento vai determinar pontos importantes, como a frequência de entrada de novos beneficiados, e o valor que poderá ser pago a cada um deles.

Neste ano, além de manter o valor mínimo de R$ 600 que seria temporariamente pago pelo Auxílio Brasil, o governo também incluiu benefícios complementares. O objetivo é potencializar o valor pago para as famílias mais numerosas, considerando que elas possuem mais gastos.

Diante disso, o valor do Bolsa Família 2024 deve ser de:

  • R$ 600 mínimo para cada família;
  • R$ 150 para cada criança de 0 a 6 anos;
  • R$ 50 para crianças acima de 7 anos, jovens até 18 anos e gestantes;
  • R$ 50 para bebês de 0 a 6 meses.

Os valores podem sofrer alteração no próximo ano, dependendo da organização e das novidades do governo federal. Quem contratou o empréstimo consignado do Auxílio Brasil tem desconto de R$ 160 no valor do benefício.

Como se inscrever no Bolsa Família 2024?

Não existe uma inscrição direta no Bolsa Família 2024, na realidade as famílias são selecionadas dependendo do seu perfil e dos seus dados. Para que sejam contempladas é preciso que ficam visíveis ao governo, isso significa que necessitam fazer a inscrição no Cadastro Único. 

  • Representante da família, maior de 16 anos, deve comparecer até o CRAS (Centro de Referência de Assistência Social);
  • Será preciso fazer inscrição no Cadastro Único levando documento de identificação do representante, com foto e documento dos dependentes, além do comprovante de residência;
  • Responder ao questionário socioeconômico;
  • Finalize a inscrição.

Havendo disponibilidade as família serão inclusas.

Lila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: [email protected]