INSS confirma pagamentos dos salários atrasados com R$ 2 bi em lote

Na última terça-feira (21), oCJF (Conselho da Justiça Federal) liberou R$ 2,1 bilhões para o governo federal repassar ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). A ideia é que o dinheiro seja usado para quitar as dívidas que o órgão tem com aposentados e pensionistas.

INSS confirma pagamentos dos salários atrasados com R$ 2 bi em lote
INSS confirma pagamentos dos salários atrasados com R$ 2 bi em lote (Imagem: FDR)

Ao entrar com uma ação judicial contra o INSS o cidadão precisa entender que o processo não será fácil. Podem demorar longos anos até que a decisão da Justiça seja do pagamento de indenização ao cidadão que se sentiu prejudicado. Desta vez, 133.515 beneficiários serão contemplados. 

Quem vai receber os atrasados do INSS?

Especificamente neste lote de R$ 2,1 bilhões que foram liberados pelo CJF, foram inclusos 133.515 beneficiários que venceram 103.747 processos contra o INSS. As ações são chamadas de RPV (Requisição de Pequeno Valor) porque a quantia concedida em indenização não ultrapassa R$ 79,2 mil, ou seja, 60 salários mínimos.

Os pagamentos são dedicados a:

Como saber se tenho direito aos atrasados do INSS?

Para descobrir se a sua ação foi beneficiada neste pagamento, o cidadão pode consultar o RPV no site do TRF (Tribunal Regional Federal) da sua região. O segurado do INSS deve informar seu CPF ou OAB do advogado da causa ou ainda o número do processo.

Depois de descobrir qual o TRF do seu estado e entrar no site, siga o passo a passo:

Se for precatório quando o valor da indenização supera 60 salários mínimos, estará escrito PRC, e o pagamento é feito apenas uma vez no ano. Em 2023, esse depósito já ocorreu.

Como receber a indenização do INSS?

Após a liberação do CJF, cabe ao Tribunal Regional transferir o valor de cada ação para conta do segurado ou do seu advogado. O TRF tem o prazo de uma semana para efetuar todas as transações, a partir da liberação do Conselho.

A partir disso o dinheiro é pago na:

Lila CunhaLila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: lilacunha.fdr@gmail.com
Sair da versão mobile