Saque extraordinário de R$ 1 mil é liberado pela Caixa

Em comunicado feito através das redes sociais, a Caixa Econômica Federal (CEF) anunciou a liberação de um saque extraordinário de R$ 1 mil. Este será o valor mínimo disponibilizado para milhares de brasileiros que se encontram em situação de risco. 

Saque extraordinário de R$ 1 mil é liberado pela Caixa
Saque extraordinário de R$ 1 mil é liberado pela Caixa. (Imagem FDR)

O saque extraordinário de R$ 1 mil, nada mais é do que o saque por calamidade. Como o próprio nome indica, o recurso é liberado para moradores de regiões brasileiras acometidas por alagamentos, enchentes, entre outros cenários de desastres naturais. 

A liberação mais recente contempla os moradores das cidade de Ivaiporã e Paula Freitas, ambas no Paraná, Guaíba no Rio Grande do Sul, Campo Erê e Laurentino, em Santa Catarina. O saque extraordinário de R$ 1 mil estará disponível para estes públicos até o dia 30 de janeiro de 2024

De acordo com a Caixa, o saque extraordinário de R$ 1 mil poderá ser solicitado diretamente pelo aplicativo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Os valores podem ser creditados em qualquer instituição financeira. Abaixo, confira as regras de saque. 

Quem tem direito ao saque extraordinário de R$ 1 mil?

A liberação do saque calamidade pelo FGTS para as vítimas das enchentes e outros desastres naturais se assemelha à iniciativa do governo junto à Caixa em 2020, que liberou o saque integral a caráter emergencial em virtude da pandemia da Covid-19.

Conforme previsto por lei, o saque calamidade pode ser liberado na hipótese de desastres naturais, como:

  • Vendavais ou tempestades;
  • Vendavais muito intensos ou ciclones extratropicais;
  • Vendavais extremamente intensos, furacões, tufões ou ciclones tropicais;
  • Tornados e trombas d’água;
  • Precipitações de granizos;
  • Enchentes ou inundações graduais;
  • Enxurradas ou inundações bruscas;
  • Alagamentos;
  • Inundações litorâneas provocadas pela brusca invasão do mar;
  • Rompimento ou colapso de barragens.

Essa modalidade de saque do FGTS requer que o trabalhador não tem efetuado o resgate do saldo em conta pelo mesmo motivo nos últimos 12 meses. Desta forma, serão autorizados a acessar valores que podem chegar a R$ 6,2 mil

Enquanto isso, o FGTS é destinado a trabalhadores rurais, inclusive safreiros; contratados em regime temporário ou intermitente; avulso; diretor não empregado; empregado doméstico ou atleta profissional. Mas para isso, qualquer um deles deve se enquadrar nos seguintes requisitos:

  • Ser dispensado sem justa causa;
  • Dar entrada na residência própria;
  • Aposentadoria;
  • Doença grave.

Como solicitar o saque extraordinário de R$ 1 mil?

  • Realizar o download do app FGTS e inserir as informações de cadastro; ir na opção “Meus saques” e selecionar “Outras situações de saque — Calamidade pública” — acessar a cidade; 
  • Encaminhar os seguintes documentos: foto de documento de identidade, comprovante de residência em nome do trabalhador, emitido até 120 dias antes da decretação de calamidade; 
  • Selecionar a opção para creditar o valor em conta Caixa, inclusive a Poupança Digital Caixa Tem, ou outro banco e enviar a solicitação; 
  • O prazo para retorno da análise e crédito em conta, caso aprovado o saque, é de cinco dias úteis. 
  • Para mais informações, os trabalhadores podem acessar o site da Caixa ou entrar em contato com o banco pelo Fale Conosco 0800 726 0207.

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.