Correção GRATUITA de redações para o ENEM são oferecidas neste mês de outubro; Confira como participar

Estudantes que farão o ENEM 2023 podem contar uma a ajuda de uma importante plataforma. Até o final desse mês de outubro será possível ter acesso a correções gratuitas de redações. Prova de redação será aplicada no primeiro dia do exame.

ENEM 2023: Plataforma oferece CORREÇÃO GRATUITA DE REDAÇÕES
Correção GRATUITA de redações para o ENEM são oferecidas neste mês de outubro; Confira como participar (Imagem: FDR)

Na reta final da preparação para o ENEM 2023 e os estudantes ganharam uma ajuda a mais. Uma plataforma está fazendo a correção gratuita das redações. É possível escolher entre quatro propostas de produção de texto.

Além dos temas, os estudantes também têm acesso a uma folha de redação compatível com o modelo usado no Exame Nacional do Ensino Médio.

Correção gratuita de redação para o ENEM 2023

No Lá vem o ENEM é possível escolher entre um dos seguintes temas para a produção do texto:

O sistema oferece material de apoio e a folha de redação que pode ser impressa. Após finalizar a produção, é necessário tirar uma foto da folha e enviar para a correção.

Os interessados têm até o dia 31 de outubro para entrar o site Lá vem o ENEM, se cadastrar e enviar seus textos.

Conheça o modelo de redação do ENEM

De modo geral, o texto deve ser dissertativo-argumentativo; nele os participantes devem defender seu ponto de vista (sem se incluir) através de argumentos. Também é solicitado que ele apresente uma solução para o problema encontrado.

Os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio são avaliados segundo as seguintes competências:

O INEP já publicou a Cartilha de Redação do exame que explica melhor como deve ser a produção e a correção das redações.

Jamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.
Sair da versão mobile