Banco Central revela NOVIDADE envolvendo o PIX nos EUA, Argentina e Uruguai

O Banco Central tem trabalhado em atualizações no PIX, uma delas deve favorecer as compras internacionais. Meio de pagamento virtual se popularizou entre os brasileiros, mas, estava restrito ao território nacional. Veja mais detalhes dessa novidade.

Banco Central revela NOVIDADE envolvendo o PIX nos EUA, Argentina e Uruguai
Banco Central revela NOVIDADE envolvendo o PIX nos EUA, Argentina e Uruguai (Imagem: FDR)

O PIX foi um dos maiores sucessos do Banco Central do Brasil nos últimos anos, ele agilizou e trouxe mais segurança aos pagamentos. Essa modalidade está passando por atualizações e deve ser expandido para além do território nacional.

O sistema de pagamento instantâneo foi lançado em 2020, três anos depois ele é um grande sucesso.

PIX internacional

Desde que foi lançado era possível pagar apenas as compras feitas dentro do Brasil, mas, isso já mudou. Na última segunda-feira, 02, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou que  essa internacionalização é um processo constante.

Inclusive, o tema vem sendo debatido no BC desde o ano passado, 2022.

Segundo ele, o meio de pagamento instantâneo já pode ser utilizado em alguns países, como Argentina, Uruguai EUA (Orlando) entre outros.

“A internacionalização do PIX é um processo contínuo. Hoje se for em Orlando já consegue comprar com Pix, se for no Uruguai e na Argentina consegue comprar com Pix”, afirmou Campos Neto.

VAZAMENTO DE CHAVES PIX PREOCUPA BRASILEIROS E BANCO CENTRAL TOMA ATITUDE IMPRESSIONANTE

O Banco Central informou que para a utilização no exterior é necessário que comprador e vendedor tenham contas em bancos brasileiros participantes do PIX e que elas sejam em reais.

Outra forma de fazer o pagamento virtual é através de um e-FX, são as facilitadoras de pagamentos internacionais.

Nessa situação o pagamento não é feito diretamente pelo comprador, o e-FX funciona como um “intermediário”, que recebe o valor de uma conta no Brasil e faz a remessa internacional para o vendedor.

Roberto Campos Neto relembrou que o governo argentino já questionou o fato dessa forma de pagamento ainda não estar disponível no país. Com essa internacionalização as empresas na Argentina poderão fazer transações com os consumidores brasileiros e receber de forma mais rápida.

Outras mudanças devem ser implementadas nessa forma de pagamento instantânea em breve.

Jamille NovaesJamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.
Sair da versão mobile