Quem tem direito ao CadÚnico? Renda, documentos e como se cadastrar

Não basta ter interesse de estar na plataforma do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). Embora essa seja a porta de entrada para benefícios sociais do governo federal, estadual e municipal, nem todos podem se inscrever. Descubra quem tem direito ao CadÚnico.

Quem tem direito ao CadÚnico?
Quem tem direito ao CadÚnico? (Imagem: FDR)

Não sabe se tem direito ao CadÚnico? Tire todas as suas dúvidas agora, e tenha acesso a ajuda do poder público que pode mudar sua vida.

Introdução ao Cadastro Único (CadÚnico)

Vale dizer que o Cadastro Único não é um programa, mas sim uma plataforma de dados. Nele constam todas as informações sobre as pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social. A ideia é inscrever as famílias de baixa renda da cidade para que recebam ajuda do poder público.

Ao se inscrever o representante de família vai informar quantas pessoas vivem naquele grupo, qual a renda, de onde vem a renda da família, e outras informações que ajudam a entender o cenário que vivem.

A partir disso eles ficarão a disposição para serem selecionados em programas sociais.

Quem pode se cadastrar no CadÚnico?

Têm direito ao CadÚnico as famílias que conseguirem comprovar que vivem em situação de pobreza, e que por isso precisam contar com a ajuda do governo para sobreviverem. Existe um limite de renda que vai determinar quem são as pessoas que têm direito de entrar na fila para receber benefícios sociais.

Podem se inscrever no Cadastro Único as famílias que:

Documentos necessários para o cadastro

A inscrição no CadÚnico acontece de forma presencial, e por isso devem ser apresentados documentos que ajudem a entender a composição da família. Desde junho deste ano passou a ser exigida a apresentação do comprovante de endereço e de um documento de identificação pessoal (RG ou CPF) de cada um.

A regra incluí a apresentação de:

Também pode ajudar a completar o cadastro o comprovante de renda e dos custos de vida, como recibos médicos.

Quem não tem esses documentos não será impedido de fazer a inscrição, mas receberá todas as orientações para emissão do que for preciso. Ficam isentos desta obrigação os moradores de rua, indígenas e quilombolas.

Como realizar o cadastro

O cadastro no CadÚnico é presencial, por isso o primeiro passo é encontrar o CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) mais próximo. Depois disso, basta apresentar os documentos necessários e preencher a ficha apresentada.

A ordem é a seguinte:

Atenção! Cada CRAS tem um funcionamento, podendo ser necessário agendar a sua presença. Verifique quais as regras na sua região.

O QUE É PERGUNTADO NO CRAS DURANTE A ENTREVISTA DE INSCRIÇÃO DO CADASTRO ÚNICO (CADÚNICO)

Como conseguir os documentos necessários

Para emissão dos documentos necessários para inscrição no CadÚnico é preciso procurar locais, como:

Estes mesmos documentos podem ser usados para atualização de dados.

Pré-inscrição via aplicativo

Existe a opção de pré-inscrição no Cadastro Único usando o Aplicativo CadÚnico, dessa forma será possível antecipar a etapa da entrevista socioeconômica. Tudo porque, o representante da família poderá preencher as primeiras informações e em um prazo de 240 dias validar os dados no CRAS.

É importante dizer que este processo online não substitui o presencial, mas agiliza as etapas. Funciona assim:

Benefícios associados ao CadÚnico

Ao conseguir a inscrição no CadÚnico a família fica a disposição para que seja selecionada em benefícios como:

Dicas e Recomendações

Vale a pena estar atento a algumas dicas e recomendações sobre a inscrição no CadÚnico, como:

Lila CunhaLila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: lilacunha.fdr@gmail.com
Sair da versão mobile