Agendamento CadÚnico

Tem se tornado cada vez mais comum que as prefeituras municipais exijam o agendamento CadÚnico (Cadastro Único para Programas do Governo) para realização do atendimento. A ideia é evitar a superlotação nas unidades de assistência social, e conseguir organizar melhor o funcionamento presencial.

Agendamento CadÚnico
Agendamento CadÚnico (Imagem: FDR)

O agendamento CadÚnico pode ser obrigatório no seu município. Esteja atento ao funcionamento deste processo antes de comparecer até o CRAS (Centro de Referência de Assistência Social).

Introdução ao Agendamento CadÚnico

O CadÚnico é a plataforma pública em que estão reunidos os dados das pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social. São informações importantes que ajudam a definir como vive aquela família.

A partir destes dados é que as prefeituras, governos do estado e governo federal selecionam novos contemplados em programas de transferência de renda. Para fazer parte desta base de dados é preciso que um representante da família, com mais de 16 anos e de preferência mulher, faça a inscrição.

Para isso devem comparecer até uma unidade do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social), e solicitar a inclusão na plataforma. O atendimento no Cras pode depender de agendamento CadÚnico, uma forma de organizar melhor o funcionamento de cada unidade.

Programas de Transferência de Renda em São Paulo

No estado de São Paulo está o maior número de crianças recebedoras do bônus de R$ 150 inclusos no pagamento do Bolsa Família, são mais de 1,7 milhões de crianças de 0 a 6 anos. De acordo com Secretaria de Assistência Social de São Paulo, há o oferecimento do seguintes programas nesta região:

Quem pode se inscrever no CadÚnico

A inscrição no Cadastro Único vai gerar um NIS (Número de Identificação Social) para cada indivíduo que faz parte da família cadastrada. Será por meio deste número que a pessoa pode se identificar no recebimento dos benefícios sociais, e comprovar que vive em situação de baixa renda.

Podem se inscrever no CadÚnico as famílias com:

  • Renda mensal de até meio salário-mínimo por pessoa; ou
  • Renda mensal total de até três salários-mínimos;
  • Residir no município em que está instalado o CRAS da inscrição.

Como Realizar o Cadastramento

O cadastramento, e a atualização de dados depende do agendamento CadÚnico. O passo a passo para inscrição da família funciona desta maneira:

  • Um representante da família maior de 16 anos deve fazer o agendamento no CRAS;
  • No dia e hora marcada o cidadão deve comparecer até a unidade;
  • Leve documentos de identificação;
  • Responda ao questionário socioeconômico que incluí informações sobre: renda familiar, quem vive no mesmo endereço, de onde vem a renda, e outras informações;
  • Será gerado um NIS para cada membro;
  • Agora, a família fica disponível para seleção em possíveis programas de transferência de renda do município, estado e país.

Documentos inscrição CadÚnico

  • Documento de identificação pessoal (RG, certidão de nascimento, CPF, título de eleitor, carteira de trabalho);
  • Comprovante de residência (conta de água, luz, telefone);
  • Comprovante de renda (extrato bancário, holerite, comprovante de pensão) – opcional.

Como fazer agendamento CadÚnico

O agendamento CadÚnico pode ser feito nos seguintes canais:

  • Site da prefeitura;
  • Telefone do CRAS;
  • Aplicativo disponibilizado pela prefeitura;
  • Diretamente no CRAS.

Orientações e Canais de Atendimento

A orientação antes de comparecer até o CRAS em busca de inscrição ou atualização do CadÚnico é descobrir como funciona o atendimento. Algumas unidades exigem o agendamento, e outras liberam uma fila por ordem de chegada, ou distribuem senhas a partir de determinado horário.

Para conferir qual foi a dinâmica adotada na unidade mais próxima a sua, acesse os canais de atendimento:

  • Telefone do CRAS do seu bairro ou cidade;
  • Telefone da Secretaria de Assistência Social do seu município;
  • Site da prefeitura do seu município.

Denúncias e Canais de Comunicação

Ao fazer o agendamento CadÚnico o cidadão pode se deparar com alguns problemas. Essas dificuldades não se limitam ao agendamento, mas também ao atendimento nas unidades do CRAS.

Para denunciar o mau funcionamento do local, a falta de atendimento, os problemas que envolvem o processo de agendamento, e outros, use os seguintes canais:

  • Ouvidoria Geral da Prefeitura de São Paulo;
  • Ouvidoria Geral do seu município;
  • Secretaria de Assistência Social;
  • Boletim de Ocorrência em Delegacia Civil em casos extremos.

Características dos Principais Programas de Transferência de Renda

Para entender melhor como o CadÚnico é importante para quem vive em situação de baixa renda, confira as características dos principais programas de transferência de renda que só ficam disponíveis para quem está inscrito nesta plataforma.

  • Bolsa Família: oferece mínimo de R$ 600 todos os meses para famílias com renda de até R$ 218 por pessoa;
  • Vale-gás: oferece 100% da média do botijão de gás de cozinha de 13 kg a cada dois meses, para famílias com renda de até 1/2 salário mínimo por pessoa;
  • Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI): garante proteção da criança e do adolescente;
  • BPC (Benefício de Prestação Continuada): paga 1 salário mínimo para idosos acima de 65 anos, e pessoas com deficiência que tenham renda familiar de até 1/4 do salário mínimo.

Importância do Agendamento

O agendamento CadÚnico é muito importante, por isso antes de comparecer no CRAS para inscrição ou atualização vale a pena estar atento as regras. Agendar seu comparecimento é muito importante para:

  • Conseguir o atendimento sem problemas;
  • Evitar filas de espera por um horário vago;
  • Sucesso na inscrição do Cadastro Único.

Dicas e Recomendações

Para conseguir sucesso no agendamento CadÚnico e na seleção em programas sociais a recomendação é:

  • Confira como deve ser feito o agendamento do CadÚnico no seu município;
  • Na data e hora marcada leve todos os documentos exigidos;
  • Responda todas as perguntas de forma verdadeira;
  • Agende o atendimento para atualização do CadÚnico no mínimo a cada dois anos.

Lila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: [email protected]