Novo golpe usa CPFs vazados e faz diversas vítimas via SMS; veja como se proteger

Golpes são aplicados todos os dias dos mais variados jeitos. Diante disso, é preciso sempre ficar atento para se proteger. Vamos falar sobre um novo golpe envolvendo CPFs vazados. Entenda.

Novo golpe usa CPFs vazados e faz diversas vítimas via SMS; veja como se proteger
Novo golpe usa CPFs vazados e faz diversas vítimas via SMS; veja como se proteger (Imagem FDR)

Foi identificado por especialistas da Kaspersky, empresa global de cibersegurança e privacidade, uma nova versão do manjado golpe das centrais de atendimento 0800 falsas. 

Novo golpe usa CPFs vazados

Esta nova versão do golpe da falsa central foca na estratégia adotada pelos bandidos para tentar obter números de cartões de crédito e tokens de autenticação para operações financeiras.

Para isso, os criminosos passaram a enviar o número de CPF da possível vítima na mensagem do golpe via SMS. Esta informação provavelmente é proveniente  de um vazamento de dados.

Usar o número de CPF verdadeiro da vítima em golpes não é uma novidade, no entanto é a primeira vez que essa estratégia é detectada pelos pesquisadores da Kaspersky em fraudes por SMS. 

O golpe começa com mensagens maliciosas remetidas por um número curto, chamados shorts-code.

Nestes golpes que usam 0800, o bandido pede para a vítima entrar em contato por ligação usando o suposto número fornecido para confirmar a conta e agência, no intuito de roubar. 

Em casos como esse, é normal o golpista questionar se o correntista possui alguma autenticação temporária ativada. Se ele disser que sim, será pedido o código de ativação para que os criminosos possam concretizar o golpe.

“Os golpes se inovam diariamente e esse é um exemplo claro: o uso do CPF da vítima é para dar credibilidade à mensagem e fazê-la acreditar. Os números 0800 e short-code são canais usados exclusivamente por empresas como bancos, operadoras e grandes lojas, o que confirma como as fraudes estão refinadas e não podemos acreditar em tudo que recebemos. Precisamos criar o hábito de checar as informações antes de oferecer nossos dados”, disse Fabio Assolini, diretor da Equipe Global de Pesquisa e Análise da Kaspersky para a América Latina.

Como se proteger?

Para evitar se tornar vítima de golpes como esse, os especialistas da Kaspersky prepararam as seguintes dicas:

Paulo AmorimPaulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.
Sair da versão mobile