Vaquinha arrecada PIX para ajudar BOLSONARO a pagar processos; confira valor devido

O ex-presidente Jair Bolsonaro está vendo suas dívidas aumentarem em decorrência de diversas multas aplicadas. Diante disso, ele vem contando com a ajuda de apoiadores como os deputados Nikolas Ferreira (PL-MG) e Bruno Engler (PL-MG). Uma vaquinha através do PIX está sendo organizada para ajudá-lo.

Vaquinha arrecada PIX para ajudar BOLSONARO a pagar processos; confira valor devido
Vaquinha arrecada PIX para ajudar BOLSONARO a pagar processos; confira valor devido (Imagem: FDR)

A chave PIX de Bolsonaro foi divulgada nas redes sociais e doações foram pedidas para ajudar o político a pagar seus débitos.

Vaquinha para ajudar Bolsonaro 

Apesar de sua renda de cerca de R$86 mil, o ex-presidente foi multado em R$377 mil, em decorrência de uma decisão da Justiça de São Paulo após Bolsonaro não usar máscara no evento do 7 de setembro. Por conta disso, ele chegou a ter valores bloqueados em sua conta.

Bolsonaro também tem várias outras multas aplicadas contra ele. No mês passado, foi decidido pela Justiça que ele deve pagar R$ 50 mil por ataque a jornalistas e R$ 30 mil ao senador Omar Aziz (PSD-AM), por ligar o nome dele, sem provas, ao crime de pedofilia.

Bolsonaro tem ainda processos nas esferas eleitoral e criminal. Uma dessas ações está sendo julgada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Esta ação pode deixar o politico inelegível por oito anos. A tendência é que a decisão seja pela inelegibilidade.

Este caso trata de quando o então presidente recebeu embaixadores no Palácio do Planalto em julho do ano passado. Neste encontro, ele atacou o sistema eleitoral do país a representantes de outras nações, e acusou a Justiça Eleitoral de fraudar as eleições para o prejudicar.

Problemas não param por aí

Ele, que não tem nenhum mandato no momento, tem grandes chances de ficar inelegível ou ser preso. Bolsonaro ainda é investigado por compartilhar fake news a respeito das urnas eletrônicas, sobre o processo eleitoral e ainda por supostos crimes praticados na pandemia do coronavírus.

O ex-presidente deu diversas declarações polêmicas ao longo da pandemia, se mostrando contra a vacinação e defendendo idéias comprovadamente ineficazes, como o uso de medicamentos para tratamento precoce e imunidade de rebanho.

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.