STF toma IMPORTANTE decisão envolvendo a demissão sem justa causa

Pauta rolava no Supremo há mais de 25 anos e na última semana os ministros decidiram sobre a demissão sem justa causa. Empregadores e funcionários devem ficar de olho ao que muda com a nova resolução. Entenda melhor os desdobramentos dessa decisão.

STF toma IMPORTANTE decisão envolvendo a demissão sem justa causa
STF toma IMPORTANTE decisão envolvendo a demissão sem justa causa(Imagem: FDR)

Na última semana o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu sobre um assunto que era debatido na casa há mais de 25 anos, a demissão sem justa causa. O julgamento demorou tanto por causa de 7 pedidos de vista mais o tempo de análise, agora a maioria dos ministros decidiu sobre o assunto.

STF permite demissão sem justa causa

Por seis votos a cinco, o STF decidiu pela validação do decreto assinado pelo então presidente da República, Fernando Henrique Cardoso; o texto exclui o Brasil da Convenção 158 da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Pela convenção, nenhum trabalhar pode ser demitido sem uma “causa justificada”. No entender dos ministros, o Presidente não pode decidir simplesmente retirar um país de um tratado internacional.

Por outro lado, a decisão de FHC não poderia ser anulada, o que mantém a retirada do país da OIT.

Com isso, as regras atuais estão mantidas, ou seja, um trabalhador pode ser demitido sem justa causa desde que seu empregador pague 40% do valor total do seu fundo de garantia.

A votação aconteceu virtualmente e os últimos ministros a votares Gilmar Mendes, André Mendonça e Kassio Nunes Marques

“Com as mais respeitosas vênias aos entendimentos diversos, acompanho a divergência inaugurada pelo Ministro Teori Zavascki, na linha do quanto ponderado pelos Ministros Dias Toffoli e Gilmar Mendes, ou seja, de que a denúncia, pelo Presidente da República, de tratados internacionais aprovados pelo Congresso Nacional exige a sua aprovação para a produção de efeitos no ordenamento jurídico interno, possuindo efeitos prospectivos a partir da publicação da ata de julgamento desta ação, preservada a eficácia das denúncias em período anterior a tal data”, escreveu o ministro Nunes Marques.

Para saber mais sobre vagas de emprego, vestibulares e cursos, acompanhe a editoria de Carreiras do FDR.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Jamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.