FIES: Alunos que recebem financiamento cogitam ABANDONAR o curso por conta deste motivo

O tão sonhado curso de graduação em uma das áreas mais concorridas tem se tornado motivo de preocupação para diversos estudantes. Eles, inclusive, cogitam abandonar o curso conquistado através do FIES, no entanto, sairão sem diploma e com uma dívida com o programa.

FIES: Alunos que recebem financiamento cogitam ABANDONAR o curso por conta deste motivo
FIES: Alunos que recebem financiamento cogitam ABANDONAR o curso por conta deste motivo (Imagem: FDR)

Antes de utilizar o FIES é preciso saber de um ponto importante: caso você abandone o seu curso, além de ficar sem o seu diploma ainda terá que pagar o valor do financiamento utilizado. Esse dilema tem sido enfrentado por estudantes do curso de medicina que estão se deparando com um grande problema.

Estudantes enfrentam problemas com o FIES

O grande problema relatado por diversos estudantes é o teto de financiamento de R$ 8.800, o valor pode parecer alto para diversos cursos.

Mas, quanto a medicina nem tanto, afinal as mensalidades do curso de medicina variam de R$ 10 mil a R$ 15 mil.

Com esse teto, os estudantes devem pagar o restante do valor para as instituições, é exatamente esse o grande problema.

Como uma pessoa que comprovou receber apenas um salário mínimo R$ 1.320 por mês para todos os membros do seu grupo familiar vai pagar o restante da mensalidade (a coparticipação)?

Exatamente, ela não vai conseguir e poderá ter que desistir o seu tão sonhado curso e ainda permanecer com uma dívida.

“Depois que atingimos o teto, toda vez que a faculdade reajusta a mensalidade, esse aumento recai sobre nós, alunos. Começou com 225 reais, agora já são 900 reais todo mês. Eu penso em desistir do curso, mas como que vou pagar a dívida que já assumi no Fies, se não me formar? Não vou nem ter profissão”, comenta Girlene Soares, de Campina Grande (PB), estudante de medicina.

Outro ponto é o fato de que o financiamento não chega a 100% do valor da mensalidade.

Ou seja, os estudantes sempre pagam essa coparticipação, que tem valor variável de acordo com a renda mensal comprovada.

O Ministério da Educação afirmou ao g1 que realiza estudos através de Grupo de Trabalho sobre possíveis mudanças no FIES.

Para saber mais sobre vagas de emprego, vestibulares e cursos, acompanhe a editoria de Carreiras do FDR.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Jamille NovaesJamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.