Promessa de reajuste no SALÁRIO MÍNIMO não vinga e trabalhadores questionam o Governo

Desde o início do seu 3º mandato como Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) aplicou uma série de medidas focadas na população de baixa renda do país. Uma delas foi o aumento do salário mínimo, importante remuneração que serve como base para todos aqueles trabalhadores em regime CLT. Confira.

APROVADO! Reajuste de 9% no salário mínimo é sancionado por Lula com validade imediata
Promessa de reajuste no SALÁRIO MÍNIMO não vinga e trabalhadores questionam o Governo (Imagem: FDR)

O salário mínimo sofreu um reajuste para cima logo no início do ano, sendo ampliado para R$1.302. Porém, o governo Lula já iniciou os trâmites para que haja um segundo reajuste este ano, aumento o mínimo para R$1.320. Desta forma, o governo busca ampliar o poder de compra do povo brasileiro.

O reajuste do mínimo está planejado para ocorrer no dia 1º de maio, Dia do Trabalhador. Quando o piso nacional aumenta, isto provoca uma série de aumentos salariais naqueles estados que possuem o seu próprio piso estadual. Ou seja, impacta muito mais e de uma forma ainda mais ampla no país.

Isto se dá ao não aumento real do salário mínimo durante os quatro anos da gestão do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Já no governo Lula, além da ampliação do piso salarial nacional, uma série de novas medidas sociais foram implementadas e expandidas pelo país. Vamos verificar algumas delas agora.

Além do salário mínimo, o que mais foi implementado pelo Governo Lula?

O retorno do Bolsa Família surgiu como um dos principais programas sociais voltados à população que vive em situação de vulnerabilidade econômica. O benefício, que havia tido o seu nome alterado para “Auxílio Brasil”, retorna com o seu nome original e aumento no valor base para R$600.

Além disso, uma série de novas adições no programa como o pagamento extra de R$150 para as famílias que possuem filhos(as) entre 0 e 6 anos; assim como um acréscimo de R$50 caso a família possua gestantes e filhos(as) entre 7 e 18 anos incompletos. Isso vai impactar diretamente na economia do país.

A volta do Mais Médicos busca fortalecer o Sistema Único de Saúde (SUS), contratando, de forma preferencial, médicos brasileiros para o auxílio voltado à saúde em todos os municípios do Brasil. Desta forma, o país terá uma acessibilidade ampliada, até mesmo nas comunidades de difícil acesso.

Flávio Costa
Estudante de jornalismo, já atuou na área de assessoria política ao compor o time de comunicação da atual governadora do estado, durante sua campanha eleitoral. Anteriormente, cursou 2 anos no curso de relações internacionais, podendo ampliar sua visão no aspecto macro e micro do cenário nacional e internacional. Fluente em inglês, já atuou como professor de idiomas e também de matemática. Por fim, trabalhou ainda como analista de operações pelo grupo Amazon. Atualmente, dedica-se a universidade e ao portal FDR. Suas redes sociais são @flavioarcosta e flavioarcosta@gmail.com.
Sair da versão mobile