Conta de luz em dobro assusta os consumidores que devem recorrer a essa alternativa

A conta de luz é bastante conhecida pela população brasileira. Por ser uma conta tão habitual, por vezes esquecemos de avaliar todos os encargos cobrados no pagamento final. Acontece que o valor vem aumentando e causando pavor ao povo brasileiro. Venha saber o motivo e como você pode ser afetado agora. Confira.

Contas de luz dos pernambucanos podem ser gratuitas ao longo dos próximos 12 meses
Conta de luz em dobro assusta os consumidores que devem recorrer a essa alternativa (Imagem: Montagem/FDR)

Acontece que milhões de brasileiros podem estar recebendo a sua conta de luz mais cara, quase o dobro, do que deveria. O aumento vem chamado a atenção das pessoas que, após o aumento expressivo, começaram a notar algumas cobranças indevidas em seus débitos.

Os governos estaduais cobram o Imposto Sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS) para os itens importados ao estado, como combustíveis e a energia. Um cálculo feito de maneira equivocada vem levantando o preço das contas de luz à níveis estratosféricos.

Acontece que o governo do estado precisa fazer a tributação do ICMS em cima do valor consumido em energia; porém, o que vem sendo relatado é que não é isso que vem ocorrendo. O que vem sido feito, em muitos casos, é a taxação sobre o valor final da conta, resultando em aumentos entre 20% e 35%.

Indicamos que na sua próxima conta de luz, procure estudar a fatura, perceber o que está sendo gasto e como evitar uso desnecessário. Além disso, pode ser que você nunca tenha se interessado nisso e está acontecendo com você. Fique atento(a) para que não haja a cobrança indevida da sua fatura. 

Como funciona o ICMS para a conta de luz?

É correto você pagar o ICMS na conta de luz? Sim, é correto e o tributo deve ser cobrado em conta. Acontece que, da forma que vem sido feita a cobrança, não condiz com a forma correta de agir. Acontece que a taxa vem sendo cobrada em cima do preço final, onde outros impostos já foram adicionados.

Desta forma, os governos estaduais conseguem arrecadas mais da população. Taxas como a Tarifa de Uso dos Sistemas Elétricos de Distribuição (TUSD) e a Tarifa de Uso do Sistema de Transmissão (TUST) podem e devem ser cobradas; mas o ICMS deve ser taxado no valor prévio à adição das tarifas citadas acima.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Flávio Costa
Estudante de jornalismo, já atuou na área de assessoria política ao compor o time de comunicação da atual governadora do estado, durante sua campanha eleitoral. Anteriormente, cursou 2 anos no curso de relações internacionais, podendo ampliar sua visão no aspecto macro e micro do cenário nacional e internacional. Fluente em inglês, já atuou como professor de idiomas e também de matemática. Por fim, trabalhou ainda como analista de operações pelo grupo Amazon. Atualmente, dedica-se a universidade e ao portal FDR. Suas redes sociais são @flavioarcosta e flavioarcosta@gmail.com.