Crédito ou financiamento? Entenda a diferença entre os serviços bancários

Os consumidores tem a sua disposição no mercado diversas opções de linhas de crédito que podem ser usadas para os mais variados fins. Entre estas opções estão o empréstimo e o financiamento, mas você sabe a diferença entre estas modalidades? Descubra aqui.

RENDA EXTRA: Empresa paga valor SURPREENDENTE para quem fizer pesquisa de mercado
Como funciona um programa de renegociação de dívidas? Veja as principais vantagens (Imagem: FDR)

Diferente do que muitas pessoas acreditam, o financiamento e o empréstimo tem características diferentes. Por isso é importante conhecer mais a fundo cada uma destas modalidades pra saber qual atende melhor seu objetivo.

Diferença entre empréstimo e financiamento

A maior diferença entre as modalidades é que, enquanto o empréstimo libera uma quantia em dinheiro para o consumidor, o financiamento financia a compra de um bem de maneira direta.

Os financiamentos estão ligados a compra de veículos, de imóveis, entre outros. Sendo assim, nesta modalidade o dinheiro vai diretamente para quem está realizando a venda e não para o consumidor.

Já no empréstimo, o valor solicitado pelo cliente cai na conta indicada por ele. Com isso, o consumidor pode usar este valor da forma que desejar, seja para fazer uma viagem, pagar dívidas atrasadas, entre outros motivos.

Um outro ponto que precisa ser levado em consideração na hora de escolher a modalidade é o prazo de pagamento. Para o financiamento, o prazo geralmente é maior, podendo ser de até 30 anos. Já os empréstimos tem prazos de pagamento mais curtos.

Objetivos 

Entre as principais diferenças entre o empréstimo e financiamento, uma das mais importantes é o objetivo. No financiamento é preciso que o objetivo do consumidor esteja claro para o credor, como por exemplo, a compra da casa própria. Isto é necessário pois o dinheiro não fica na mão do consumidor.

No empréstimo por sua vez, especialmente para empréstimos pessoais, em grande parte dos casos não é preciso revelar o real objetivo de quem está pegando aquele valor emprestado, já que o dinheiro será depositado diretamente na conta da pessoa.

Juros de cada modalidade 

Como o financiamento é um processo mais burocrático, em que o objetivo e valor já são definidos logo de início, os juros são mais baixos. Os empréstimos, por sua vez, em decorrência da maior facilidade de liberação, os juros são mais elevados e sobem segundo o risco que é assumido pelo banco ou instituição financeira credora.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Paulo AmorimPaulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.