Inadimplentes do Fies têm dívida acumulada de valor surpreendente

Depois de um salto no número de contratos assinados, os usuários do Fies acumulas um valor em dívidas que impressiona. Programa concede financiamento estudantil com pagamento das mensalidades apenas após a formatura.

Inadimplentes do Fies têm dívida acumulada de valor surpreendente
Inadimplentes do Fies têm dívida acumulada de valor surpreendente (Imagem: FDR)

Segundo informações do FNDE, o Fies teve o seu auge no ano de 2014, quando 731.957 estudantes contrataram o financiamento. Acontece que muitos desses contratos, até mesmo anteriores e posteriores ao ano citado, acabaram com atrasos, o que torna o usuário inadimplente.

De acordo com o Governo Federal, o débito dos usuários em situação de inadimplência chega ao valor de R$ 11,3 bilhões. isso significa dizer que 53,7% dos usuários que estão na fase de pagamento das parcelas estão com atrasos há pelo menos três meses.

Através de uma de suas redes sociais pessoais, o ministro da Educação, Camilo Santana comentou que: “a inadimplência do Fies está altíssima”.

A taxa de inadimplência junto ao programa aumentou bastante durante a pandemia, até porque centenas de pessoas perderam seus empregos. Pensando em beneficiar essas pessoas, no ano passado foi feita uma renegociação que poderia conceder até 99% de desconto, no entanto, apenas 6,7% dos contratos aptos foram renegociados.

Vale lembrar que a dívida com o Fundo de Financiamento Estudantil não prescreve, ou seja, os usuários em situação de inadimplência terão que fazer o pagamento em algum momento.

Fies 2023

As inscrições no Fies 2023 estão abertas através do Portal de Acesso Único ao Ensino Superior até a próxima sexta-feira, 10. Estudantes que fizeram o ENEM a partir de 2010 e que preenchem os requisitos de renda podem concorrer.

Antes de fazer a sua inscrição é bom ficar de olho em alguns pontos:

  1. Você realmente quer esse curso? A pergunta é válida porque se você desistir dele, terá que pagar as mensalidades do período cursado
  2. O curso tem boa empregabilidade? Afinal, você precisará pagar as mensalidades após a conclusão
  3. Consigo fazer o curso em uma instituição pública?
  4. A instituição escolhida tem uma boa reputação?
  5. Quanto vou pagar após me formar?

Para saber mais sobre vagas de emprego, vestibulares e cursos, acompanhe a nossa editoria de Carreiras.

Jamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.