Bolsa Família 2023 volta com duas exigências importante impactando os beneficiários

O retorno de Luís Inácio Lula da Silva (PT) ao governo trouxe também o Bolsa Família 2023 de volta. A ideia de recriar o programa tem vínculo político, mas foi principalmente uma promessa de campanha feita pelo presidente. Junto com o mais popular programa de transferência de renda do país, devem ser retomadas também as regras que antes eram exigidas.

Bolsa Família 2023 volta com duas exigências importante impactando os beneficiários
Bolsa Família 2023 volta com duas exigências importante impactando os beneficiários (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

O programa Bolsa Família foi criado em 2003 na época do primeiro mandato de Lula. Devido ao sucesso do programa que foi responsável por tirar várias famílias da linha da pobreza, o seu retorno é muito simbólico para o terceiro mandato do presidente. Até mesmo por isso já foi anunciado que regras que valiam no programa, mas foram afrouxadas no governo de Jair Bolsonaro (PL) devem voltar a valer.

Segundo informações de Wellington Dias, ministro do Desenvolvimento Social, ele vai procurar os ministros da Saúde e Educação. O assunto da conversa entre eles deve ser a necessidade de o governo voltar a cobrar a assiduidade escolar e o cartão de vacinação atualizado de crianças beneficiárias pelo Bolsa Família 2023.

Para Lauro Jardim, colunista do O Globo, o afrouxamento dessas regras durante o governo de Jair Bolsonaro influenciaram para que doenças já erradicadas no país voltassem a atingir crianças. Por isso, essa medida deve ser suficiente para incentivar a atualização da vacina e a frequência escolar dos menores.

Quais serão as condicionalidades do Bolsa Famílias 2023

As condicionalidades do Bolsa Família 2023, ou seja, as condições que devem garantir o pagamento do benefício devem ser as originais do programa. A ideia é que cumprindo com os critérios e exigências do benefício, a família seja mantida e possa ser acompanhada dentro das suas necessidades.

Para isso, as condições que deverão ser seguidas para manter a liberação do salário de R$ 600 são:

  • Frequência escolar mensal: mínima de 60% para os beneficiários de 4 e 5 anos; mínima de 75% para os beneficiários de 6 a 21 anos;
  • Vacinação e acompanhamento nutricional (peso e altura) de crianças menores de 7 anos;
  • Pré-natal de gestantes.

Durante o pagamento do Auxílio Brasil o não cumprimento dessas regras não foram decisivos para que a família fosse excluída do programa. Tanto que deve haver uma revisão nos cadastros para levantar quem, dos 21,6 milhões de famílias contempladas, ganhará o direito de continuar recebendo o benefício.

 

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Lila CunhaLila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: lilacunha.fdr@gmail.com