Lula finalmente define quem será o seu Ministro da Fazenda

Nesta sexta, 9, o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva finalmente anunciou os nomes de cinco ministros que irão integrar o seu governo a partir do próximo ano. Confira quais foram os nomes citados por ele em uma coletiva realizada no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) em Brasília, onde acontecem os trabalhos de transição de governo.

  • Fazenda: Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo e ex-ministro da Educação;
  • Casa Civil: Rui Costa, governador da Bahia;
  • Defesa: José Múcio Monteiro, ex-deputado e ex-ministro do Tribunal de Contas da União;
  • Justiça: Flávio Dino, ex-governador do Maranhão e senador eleito;
  • Relações Exteriores: Mauro Vieira, diplomata e ex-chanceler.

Lula disse durante o anúncio dos nomes que, mesmo que não tenham sido apresentadas mulheres e negros neste primeiro momento, eles terão uma importante representação no ministério.

O presidente disse ainda que ao longo das próximas semanas irá anunciar mais nomes de ministros.

Ministério da Segurança Pública

Lula afirmou que tem a intenção de recriar o Ministério da Segurança Pública, que atualmente é ligado ao Ministério da Justiça. “Nós temos o interesse de criar o Ministério da Segurança Pública, mas a gente não pode fazer as coisas de forma atabalhoada”, disse ele.

Ele disse que, antes, cabe ao Dino, o novo ministro da Justiça, reorganizar órgãos como o da Polícia Rodoviária Federal. “O companheiro Flávio Dino tem a missão, primeiro, de consertar o funcionamento do Ministério da Justiça, de consertar o funcionamento da Polícia Federal.”

PEC da Transição

O novo governo começa a ser montado em paralelo com as articulações da equipe de Lula para conseguir aprovar a PEC da Transição no Congresso Nacional. O texto, que possibilita o pagamento do Bolsa Família de R$600, já passou pelo Senado. Agora, o texto está na Câmara.

O presidente disse que acredita na aprovação do texto também pelos deputados. “Eu já ouvi boatos que a PEC vai ter problema na Câmara dos Deputados, eu não acredito. Eu farei quantas conversas foram necessárias para que a PEC seja aprovada”, disse Lula.

Forças Armadas

O presidente, ao falar das atribuições do novo ministro da Defesa, Múcio Monteiro, Lula disse que as Forças Armadas precisam  defender o povo e a soberania nacional, e não “fazer política”.

“As Forças Armadas têm um papel importante. As Forças Armadas têm um papel constitucional: têm que cuidar da soberania nacional, têm que defender o povo brasileiro de possíveis e eventuais inimigos externos. E é para isso. As Forças Armadas não foram feitas para fazer política, não foram feitas para ter candidato. Quem quiser ser candidato, se aposente e seja candidato”, afirmou Lula.

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.