PIX: estes são os golpes MAIS aplicados pelos criminosos

O PIX foi lançado pelo Banco Central, como uma ferramenta de pagamento instantânea. Assim, em poucos segundos é possível realizar pagamentos e transações bancárias. Porém, essa facilidade também tem ajudado os criminosos na hora de aplicar golpes.

PIX: estes são os golpes MAIS aplicados pelos criminosos
PIX: estes são os golpes MAIS aplicados pelos criminosos (Imagem: FDR)

O processo de criação do PIX começou em 2018 e apenas em novembro de 2020 foi lançado. Com essa ferramenta é possível realizar transações 24h por dia, todos os dias do ano, inclusive nos fins de semana e feriados.

Com o novo meio de pagamento, o Brasil se tornou o quarto país a realizar mais transações em tempo real. Porém, toda essa movimentação financeira ao alcance da “palma da mão” contribuiu para o aumento de golpes.

O Brasil registrou um aumento de 350% no número de tentativas de golpes com o PIX, entre abril e maio deste ano, em comparação com os meses de fevereiro e março. Diante disso, o FDR traz os principais golpes aplicados pelos criminosos.

Golpe da Chave PIX

Para utilizar a ferramenta é necessário cadastrar uma chave de acesso que pode ser o número do CPF, telefone, endereço do e-mail ou uma chave aleatória. Essa última é criada pela instituição bancária.

O que acontece é que dados de muitos brasileiros foram divulgados após hackers invadirem o sistema do INSS e de outros órgãos. Com isso, criminosos criaram chaves de acesso para aqueles que ainda não haviam se cadastrado.

Outra forma é o envio de mensagens no WhatsApp, telefone ou e-mail simulando o pedido de cadastro do banco. Assim, induz a vítima a clicar em um link que a encaminha para um site falso, no qual todos os dados são roubados.

Transferência pelo WhatsApp

Os criminosos usam a imagem de alguém e encaminham mensagens com pedido de ajuda financeira para os amigos próximos. Assim, as vítimas acreditando que está ajudando um amigo ou familiar acaba transferindo dinheiro diretamente para a conta do bandido.

QR Code falso

Nesse tipo de golpe, valores mais altos podem ser cobrados ou o pagamento pode ser encaminhado para outra pessoa. Assim, é imprescindível conferir os dados antes de confirmar a transação.

Comprovante falso

Por fim, golpistas encaminham comprovantes com valores falsificados. Esse tipo de golpe é muito comum em estabelecimentos. A dica é conferir na conta bancária o pagamento realizado e não apenas o comprovante enviado.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Glaucia AlvesGlaucia Alves
Formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar na equipe do FDR, produzindo conteúdo sobre finanças e carreira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência.