INFLAÇÃO obriga 7 a cada 10 brasileiros a reduzirem lista de compras; veja os itens mais caros

A inflação, que é o aumento do valor de produtos e serviços, tem impactado diretamente a vida dos brasileiros. E não são apenas os mais pobres que estão sentindo os reflexos, de acordo com uma pesquisa encomendada pelo C6 Bank, 72% daqueles da classe ABC também deixaram de comprar algum item no supermercado.

publicidade
INFLAÇÃO obriga 7 a cada 10 brasileiros a reduzirem lista de compras; veja os iténs mais caros
INFLAÇÃO obriga 7 a cada 10 brasileiros a reduzirem lista de compras; veja os itens mais caros (Imagem: Montagem/FDR)

De acordo com a pesquisa Ipec, dos entrevistados que admitiram ter cortado algum item da lista de compras nos últimos seis meses, 82% deles culpou a inflação. Isso significa que o aumento do preço dos produtos tem forçado o consumidor a deixar de adquiri-lo como forma de economizar. Além disso, o poder de compra do cidadão tem caído.

O Ipec mostrou que foi cortado do carrinho dos consumidores produtos como: muçarela (54%), iogurte (44%), leite (37%) e óleo de soja (18%). Ganha destaque ainda a diminuição no consumo de carne bovina, que foi reduzido em 72% para a carne de primeira e 28% para carne de segunda.

publicidade

O grupo entrevistado não diminuiu apenas a carne bovina, a pesquisa mostra que os outros tipos de carnes também foram impactados. 15% deles reduziu o consumo de carne suína, frango ou peixe, e outros 26% deixou de comprar carnes processadas como linguiça e salsicha.

A pesquisa encomendada pelo C6 Bank ouviu 2 mil brasileiros acima de 16 anos em todas as regiões do Brasil. As entrevistas foram realizadas no período de 14 a 20 de julho.

Inflação atinge dezenas de alimentos

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15) referente ao julho foi divulgado no início da semana, no dia 26. Foi possível analisar o aumento de preço de diversos alimentos, muitos que têm grande consumo da população brasileira.

Por exemplo o mamão que subiu 22,48%, enquanto o leite longa vida obteve alta de 22,27% e o pepino subiu 15,31%. O produto mais impactado foi o leite, a pesquisa mostra que em doze meses a alta foi de 51,69%. Por conta disso, os produtos que são derivados do leite também são impactos, como: requeijão (4,74%), manteiga (4,25%) e queijo (3,22%).

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

O ranking com os produtos que mais subiram, de acordo com o IPCA-15 foi de:

  1. Mamão: 22,48%;
  2. Leite longa vida: 22,27%;
  3. Pepino: 15,31%;
  4. Leite e derivados: 11,43%;
  5. Melancia: 10,71%;
  6. Maracujá: 9,91%;
  7. Banana d’água: 9,84%;
  8. Pera: 8,21%;
  9. Coentro: 8,20%;
  10. Carvão Vegetal: 8,18%.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Lila Cunha
Lila Cunha é formada em jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Atua como repórter especial para o portal FDR. É responsável por selecionar as informações abordadas e garantir o padrão de qualidade das notícias veiculadas. Além disso, trabalha com apuração de hard news desde 2019, cobrindo o universo econômico em escala nacional.