DIVIDENDOS serão fundamentais para o Governo conseguir bancar AUXÍLIOS

O Governo Federal solicitou às principais estatais federais que antecipem parte dos dividendos que seriam pagos apenas em 2023. O intuito é garantir novas receitas para bancar os novos auxílios assistenciais.

publicidade
DIVIDENDOS serão fundamentais para o Governo conseguir bancar AUXÍLIOS
DIVIDENDOS serão fundamentais para o Governo conseguir bancar AUXÍLIOS (Imagem: FDR)

O pedido dos dividendos foi feito à Petrobras, BNDES, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. Com isso, o atual governo retira as receitas que seriam recebidas pela próxima gestão brasileira em 2023.

O intuito é minimizar os efeitos da emenda constitucional que liberou R$ 41,25 bilhões e das renúncias fiscais decorrentes da desoneração de combustíveis. Ambas as ações visam ajudar a população mais carente.

publicidade

Porém, deixam um “buraco” nos cofres públicos que precisa ser compensado. Diante disso, o pedido do governo foi realizado após reações negativas do mercado financeiro sobre o tratamento com as contas públicas.

A PEC dos combustíveis e dos auxílios devem ser compensadas?

No caso da Proposta de Emenda à Constituição (PEC), o governo não é obrigado a compensar os gastos. A emenda promulgada dispensa o atendimento às principais regras sobre as contas públicas, como a meta fiscal, o teto de gastos e a necessidade de compensações orçamentárias.

O mesmo ocorre na lei que reduz os subsídios para combustíveis, dispensando o cumprimento de diferentes artigos da Lei de Responsabilidade Fiscal. Mesmo assim, o governo prefere que os efeitos das medidas sejam cobertos com receitas extraordinárias ainda neste ano.

“A parte de despesas já foi arcada com uma receita que não estava entrando, mas a gente gostaria que a parte do índice de receitas também fosse arcada com receita extraordinária”, explicou o secretário especial do Tesouro e Orçamento do Ministério da Economia, Esteves Colnago.

Dividendos devem atender ao pedido do governo?

O governo pediu em ofício que as quatro estatais verificassem a possibilidade de aumentar o repasse aos acionistas. Além disso, foi questionado se seria possível repassar os pagamentos de forma trimestral e não semestral.

Atualmente, a Petrobras já efetua pagamentos trimestrais. O Banco do Brasil respondeu dizendo que não seria possível atender ao pedido. Apenas o BNDES garantiu o pagamento ainda neste ano.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade

Assim, o governo tem garantido o recebimento de R$ 18,9 bilhões, referente aos lucros obtidos em 2020 e 2021 no BNDES. Porém, o custo total estimado da PEC é de R$ 41,25 bilhões. Já da redução dos impostos federais sobre combustíveis é de R$ 16,51 bilhões.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.