Este setor deve abrir mais de 673 mil VAGAS DE EMPREGO até o final do ano

Setor deve ser responsável por mais da metade de todas as vagas de emprego abertas no Brasil durante esse ano. É o que apontam os dados divulgados recentemente pelo Governo Federal e as projeções feitas para os próximos meses.

publicidade
Este setor deve abrir mais de 673 mil vagas até o final do ano
Este setor deve abrir mais de 673 mil vagas até o final do ano (Imagem: FDR)

O setor de serviços tem apresentado bom desempenho na geração de vagas de emprego e deve permanecer assim até o final desse ano. A estimativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) é de que esse segmento seja responsável por 62,5% das contrações em 2022.

Esse percentual representa uma abertura de mais 673 mil postos de trabalho formal.

publicidade

Vagas no setor de serviços

Enquanto o Brasil une esforços para diminuir o índice de desemprego, o setor de serviços pode ser uma importante porta de entrada de pessoas no mercado de trabalho.

Os resultados promissores foram alcançados principalmente pelas empresas de educação, alimentação e hospedagem.

Em junho o Ministério do Trabalho e Previdência divulgou os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Eles mostram a abertura de 1.051.503 vagas até o mês de maio; dentro desse número, 658.112 foram no setor de serviços.

Segundo o economista da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), Fábio Bentes, o setor de serviços apresentou uma alta de 3,47%; ficando acima da média de todas as atividades que somaram 2,69%.

“O que está por trás desse movimento? Primeiro, esse efeito de retomada, de restabelecimento do nível de circulação das pessoas a nível de pré-pandemia. O setor de serviços depende muito da circulação. Outro ponto importante é o comportamento dos preços. Levando em conta o IPCA-15 de junho, a inflação dos serviços está em 9,04% no acumulado de 12 meses, enquanto a geral está em 12,04%”, pontua Bentes

publicidade

O que se vê agora é a tentativa de retomar as contratações pelo menos nos mesmos índices de antes da pandemia de Covid-19,

O setor de turismo, por exemplo, ainda está abaixo do número de contratações desse período.

Vale lembrar que no segundo semestre o Brasil deve registrar também muitas contratações temporárias e o setor de serviços é um dos grandes responsáveis por isso. Além disso, essa segunda metade do ano deve apresentar novos desafios para as empresas.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade

“A tendência é que comece a gerar um pouco menos de vagas na média mensal, na segunda metade do ano. Porque a inflação dos serviços tende, em breve, a estar acima dos 10%, o que vai provavelmente frear essa retomada. E tem o ambiente de taxa de juros mais alta. Alguns serviços dependem da taxa de juros, como as passagens aéreas”, finaliza Fábio Bentes.

Para saber mais sobre vagas de emprego, vestibulares e cursos, acompanhe a editoria de Carreiras do FDR.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jamille Novaes
Jamille Pereira Novaes é graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduada em Gestão da Educação pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). Como professora de Língua Portuguesa, já atuou no ensino fundamental I e II. Atualmente, trabalha como professora de Língua Portuguesa no ensino técnico e redatora da editoria de carreiras do portal FDR. Jamille utiliza sua experiência na área da educação para cobrir notícias sobre cursos, vestibulares, empregos e concursos.