Esta é a nova escolhida de Bolsonaro para presidir a Caixa; conheça mais sobre ela

Nesta quarta-feira (29), o presidente Jair Bolsonaro anunciou a nomeação de Daniella Marques para a presidência da Caixa Econômica Federal. Ela passará a ocupar o lugar de Pedro Guimarães, que deixou o cargo após ser alvo de denúncia de assédio sexual por funcionárias do banco.

publicidade

Daniella Marques atua no governo federal desde 2019, começo desta gestão. A nova presidente da Caixa foi chefe da Assessoria Especial de Assuntos Estratégicos do Ministério da Economia. Em fevereiro, ela assumiu como titular da Secretaria Especial de Produtividade e Competitividade (Sepec) da Pasta.

A nova escolhida de Bolsonaro tem formação em Administração pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro. Ela ainda tem MBA em Finanças pelo IBMEC/RJ.

Por 20 anos, Daniella atuou no mercado financeiro na área de gestão independente de fundos de investimentos. Antes de ingressar no governo Bolsonaro, ela foi sócia-fundadora e diretora de fundos de investimento.

publicidade

A nomeada tem proximidade com o ministro da Economia, Paulo Guedes. Além de acesso direto Guedes, a nova presidente da Caixa tem prestígio dentro do governo atual.

Por exemplo, em março deste ano, Daniella foi chamada para discursar em um evento de dias das Mulheres. O ato aconteceu no Palácio do Planalto.

Nova presidente da Caixa ocupará lugar de Pedro Guimarães

A nomeação de Daniella acontece após o Ministério Público Federal abrir investigação sobre denúncias de assédio sexual contra Pedro Guimarães. À CNN, fontes do MPF informaram que o procedimento corre sobre sigilo judicial, e está em fase de oitiva de testemunhas e potenciais vítimas.

Nesta terça-feira (28), o portal Metrópoles revelou a investigação. De acordo com a publicação, Guimarães teria agido de modo inapropriado diante de funcionárias. Entre os casos citados, estão toques íntimos sem autorização.

No dia seguinte, ele formalizou seu pedido de demissão a Jair Bolsonaro. Em carta, Guimarães negou que tenha praticado assédio sexual. Segundo o ex-presidente da Caixa, a situação é “cruel, injusta, desigual e que será corrigida na hora certa com a força da verdade”.

“Tenho a plena certeza de que estas acusações não se sustentarão ao passar por uma avaliação técnica e isenta”, argumenta Guimarães, que passou a comandar a Caixa em janeiro de 2019.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.