Esta é a principal finalidade dos investimentos da população LGBTQIA+

Com os investimentos, um dos grandes objetivos dos investidores que se identificam como LGBTQIA+ é a aquisição da casa própria. Os números fazem parte da 5ª edição do Raio X do Investidor Brasileiro, divulgados nesta terça-feira (28).

publicidade
Esta é a principal finalidade dos investimentos da população LGBTQIA+
Esta é a principal finalidade dos investimentos da população LGBTQIA+ (Imagem: Montagem/FDR)

A compra da casa própria é um objetivo de 28% dos investidores LGBTQIA+. O número supera os 28% dos heterossexuais que buscam comprar um imóvel com investimentos. A pesquisa foi realizada pela Associação Nacional das Empresas dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) em parceria com o Datafolha.

Em seguida, aparece ter dinheiro guardado para emergências. Neste caso, ambos os grupos possuem o mesmo percentual, de 20%.

publicidade

O levantamento ainda indica que 12% dos investidores LGBTQIA+ desejam utilizar os investimentos para realizar uma viagem, um passeio ou atividades de lazer. Com relação aos heterossexuais, o percentual chega a 7%.

Público LGBTQIA+ está mais conectado

A pesquisa também aponta que os LGBTQIA+ utiliza mais os meios digitais — tanto para investir seus recursos quanto na procura por informações sobre investimentos.

Ao serem perguntados sobre o principal meio usado para aplicar, a principal resposta é o aplicativo de banco (42%). Em seguida, aparecem ir pessoalmente ao banco (38%) e aplicativos de corretoras de investimentos (7%).

Na busca por informações sobre investimentos, 43% das pessoas LGBTQIA+ informaram que o YouTube é o canal de mídia usado. Logo depois, aparece o Instagram (32%).

População LGBTQIA+ realiza mais investimentos

Conforme a pesquisa, a população LGBTQIA+ está mais disposta a investir neste ano. Dentre estes, 53% disseram que pretendiam realizar aplicações em 2022. No grupo de participantes heterossexuais, o percentual chega a 48%.

O superintendente de Comunicação, Certificação e Educação de Investidores da Anbima, Marcelo Billi, informa que essa foi a primeira edição do levantamento que foram inseridas perguntas sobre a população LGBTQIA+.

publicidade

“O que pudemos identificar é que fatores como classe social e faixa etária têm maior impacto no comportamento e nos hábitos financeiros do que identidade de gênero e orientação sexual”, declara.

A pesquisa foi realizada entre os dias 9 e 30 de novembro do ano passado, com 8.878 participantes. Desses entrevistados, 1.761 foram considerados investidores, e 1.522 cidadãos que buscam informações sobre o tema. O levantamento tem uma margem de erro de um ponto percentual.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.