Toalha dos candidatos é nova ‘febre’; confira quem está melhor nas vendas entre Lula e Bolsonaro

Faltam pouco mais dois meses para o início da campanha eleitoral em 2022, mas o comércio de rua já entrou no clima da disputa política. Aproveitando-se da polarização entre Lula e Bolsonaro, que lideram a corrida para a presidência da República, comerciantes do Rio de Janeiro e de outras localidades do país vendem até 400 toalhas com o rostos dos candidatos por semana, a partir de R$ 10 cada.

publicidade

A coluna TAB, do UOL, entrevistou alguns desses comerciantes. Evelyn, da loja Virou Tendência, localizada no Saara, conhecida região de comércio popular do Rio de Janeiro, diz ter vendido 400 toalhas com rostos de candidatos na última semana, sendo 320 de Lula e apenas 80 de atual presidente. “Do Bolsonaro encalhou”, explica.

Assim como no comércio de rua, nas estamparias a procura pela “toalha do Lula” também supera a procura pelos itens de outros candidatos. Valney, responsável comercial pela Empório das Estampas, de São Paulo, diz receber pedidos diariamente por telefone, mesmo não produzindo as toalhas de candidatos, que, segundo ele, ainda geram pouco lucro.

As encomendas pelos itens começaram no fim do ano passado e se intensificaram em fevereiro. Mas Israel Oliveira, 38, dono da Rema Confecções, localizada em Curicica, Rio de Janeiro, acredita que a procura pelas toalhas de candidatos devem se intensificar nos próximos meses, com a aproximação das eleições. “Negócio de política, eu tô fora, mas o trabalho a gente faz. Só encomendar que a gente faz”, conta.

publicidade

Famosos exibem toalhas

A febre das toalhas de candidatos começou após vários famosos exibirem toalhas com o rosto do ex-presidente Lula. O primeiro deles foi a cantora Pabllo Vittar, que fez questão de pegar o item de um fã e se cobrir com ele, durante sua apresentação no festival Lollapalooza, no fim de março.

A atitude gerou polêmica, principalmente entre bolsonaristas, que exigiram a proibição de gestos políticos no festival. O Tribunal Superior Eleitoral, inclusive, acatou parcialmente um pedido do PL, partido de Bolsonaro, proibindo manifestações políticas das atrações do Lollapalooza.

Mesmo com a “censura”, artistas expressaram sua preferência pelo petista em outras ocasiões através das “toalhas do Lula”. Chico Buarque e Luíza Sonza exibiram o item em seus shows, e o estilista Célio Dias fez o mesmo gesto no São Paulo Fashion Week, realizado neste mês.

“Já vendeu tudo”

Ainda em abril, um vídeo relacionado ao tema viralizou na internet. Nele, um motoqueiro que participava de uma motociata em apoio ao atual presidente se dirigiu a um vendedor de rua que oferecia apenas toalhas com o rosto de Bolsonaro.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Questionado por que não havia toalhas do “ex-presidiário Lula”, a resposta do comerciante foi direta: “Já vendeu tudo”.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amaury Nogueira
Amaury da Silva Nogueira é bacharelando em Letras/Edição pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Apaixonado pelo universo da escrita, atua há dois anos como redator e realiza pesquisas sobre história da edição no Brasil. Além disso, atualmente pesquisa também sobre direitos e benefícios sociais para agregar conhecimento na redação do portal de notícias FDR.