Bolsa de Valores: empresas estreantes estão ‘apanhando’ do Ibovespa

Entre 2017 e 2021, aconteceram 86 IPOs (oferta pública inicial de ações, na sigla em inglês) na bolsa de valores brasileira, a B3. De todas essas empresas estreantes, somente 18 tiveram retorno acima do desempenho Ibovespa no período. O levantamento foi realizado pela Guide Investimentos.

publicidade
Bolsa de Valores: empresas estreantes estão 'apanhando' do Ibovespa
Bolsa de Valores: empresas estreantes estão ‘apanhando’ do Ibovespa (Imagem: Montagem/FDR)

Ao contrário do panorama atual, em que as bolsas estão próximas do “bear market” — termo que se refere a períodos de desvalorização acima de 20% em comparação ao pico mais recente —, o período considerado para o levantamento tinha predominância de euforia na bolsa de valores.

No tempo considerado pela Guide, havia alta precificação. Os investidores procuravam oportunidades de aplicações. Com isso, também existia maior interesse das empresas em listar ações na B3.

publicidade

Segundo analistas da corretora, “entre tantas ofertas, como imaginável, a qualidade das empresas apresentou uma maior variação, com empresas que nem lucro haviam obtido à época, e em sua maioria a preços acima do que havia sido considerado posteriormente como justo pelo mercado”.

A Guide indica que 2018 foi o único ano que fugiu desse padrão de queda considerável na bolsa de valores pelas empresas estreantes. Neste ano, todas as companhias apresentaram boa performance.

Entre os anos de 2020 e 2021, diversas companhias realizaram IPOs. Isso aconteceu, principalmente, depois do segundo semestre de 2020 quando “as bolsas mundiais apresentaram forte alta impulsionada por juros baixos e injeção de dinheiro por parte de diversos governos”.

No entendimento da corretora, há uma clara relação inversa entre o número de ofertas e a performance destas no mercado. Nos primeiros dias depois do IPO, é comum que essas companhias tenham desempenho positivo na bolsa de valores. Contudo, no longo prazo, os ativos podem começar a desvalorizar.

Piores desempenhos desde a estreia na bolsa de valores

Segundo levantamento, desde 2017, estes foram os piores desempenhos desde o IPO, em relação ao Ibovespa — principal índice da B3:

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

  • Enjoei (ENJU3): -70%
  • Espaço Laser (ESPA3): -69%
  • Mobly (MBLY3): -69%
  • Brisanet (BRIT3): -67%
  • ClearSale (CLSA3): -66%
  • GetNinjas (NINJ3): -63%
  • Oncoclínicas (ONCO3): -62%
  • Westwing (WEST3): -61%
  • Infracommerce (IFCM3): -60%
publicidade

Como exemplo, o Espaço Laser, na primeira sessão, chegou a valorizar 17%. Apesar disso, depois de quatro pregões, os ativos já tinham recuado acima de 50%. Hoje, a queda está em 87% na bolsa brasileira.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.