Empiricus demite 12% dos seus funcionários; descubra o motivo

A alta dos juros, puxados pela Selic a 12,75% ao ano, já está afetando os investimentos em renda variável. Isso se reflete na demissão coletiva anunciada pela Empiricus na segunda-feira (6).

publicidade

Maior casa de análise de investimentos do país, a Empiricus demitiu 12% dos seus funcionários por teleconferência. Os cortes foram feitos nas áreas de análise, tecnologia e marketing. Em nota para a Bloomberg Línea, a empresa esclareceu que a medida leva em conta a fuga de investidores da renda variável para a renda fixa.

“Nesta segunda-feira, o Grupo Empiricus anunciou um corte planejado de 12% de pessoal. A redução do quadro foi motivada, principalmente, pela identificação de sinergias entre as equipes que compõem o grupo (Empiricus Research, Vitreo, Real Valor, Money Times e Seu Dinheiro). O momento atual, de maior interesse em renda fixa, também ajudou a balizar a decisão,” diz a nota.

Para a Bloomberg Línea, alguns dos funcionários demitidos revelaram que foram chamados para uma reunião às 10h, com o tema “alinhamento junho”. Na reunião, que durou cerca de 15 minutos, foram informados por um gestor de que seriam desligados e que teriam o acesso ao e-mail e aos sistemas da empresa bloqueado.

publicidade

Ressaca da bolsa

A Empiricus foi fundada em 2009, por Caio Mesquita, Felipe Miranda e Rodolfo Amstalden, sendo a primeira casa de análises de investimento a se popularizar vendendo relatórios em termos simples, para um público mais amplo de investidores.

Em maio de 2021, o Grupo Empiricus, que controla a casa de análises e outras marcas, foi adquirido pelo BTG Pactual por R$ 690 milhões.

Assim como outras empresas do setor, a Empiricus se beneficiou do crescimento da renda variável no país nos últimos anos, impulsionado, sobretudo, pela redução da Taxa Selic a partir de 2017.

Esse movimento, no entanto, está se invertendo agora, com uma fuga de investidores da renda variável para a renda fixa, devido ao retorno da Selic a patamares elevados.

O comportamento dos usuários no buscador de investimentos Yubb exemplifica bem o atual momento. Em abril de 2021, quando a Selic estava a 2,75% ao ano, ações e fundos de ações eram os investimentos mais procurados, ocupando a primeira e a segunda colocação nas buscas dos usuários, respectivamente.

Já em maio deste ano, as duas categorias caíram para a 8ª e a 9ª posição do ranking de buscas no Yubb, que é agora liderado por CDBs (1ª), Tesouro Direto (2ª), LCIs e LCAs (3ª) e LCs e RDBs (4ª).

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amaury Nogueira
Amaury da Silva Nogueira é bacharelando em Letras/Edição pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Apaixonado pelo universo da escrita, atua há dois anos como redator e realiza pesquisas sobre história da edição no Brasil. Além disso, atualmente pesquisa também sobre direitos e benefícios sociais para agregar conhecimento na redação do portal de notícias FDR.