Anitta denuncia desvio milionário de dinheiro público em cachês de shows

Uma provocação em um show da dupla Zé Neto e Cristiano contra a cantora Anitta desencadeou em uma investigação séria sobre as apresentações dos sertanejos em prefeituras. Sobre o desvio de verbas públicas, a cantora admitiu que já recebeu propostas para participar do esquema criminoso.

Tudo começou quando a dupla de sertanejos ironizou a tatuagem da cantora Anitta, e criticou artistas que utilizam de recursos da Lei Rouanet. O pronunciamento pôde ser visto em um vídeo que viralizou na internet desde o dia 28 de maio.

“Nós somos artistas que não dependemos de Lei Rouanet. Nosso cachê quem paga é o povo. A gente não precisa fazer tatuagem no ‘toba’ para mostrar se a gente está bem ou mal”, disse o cantor.

Em resposta ao cantor, os fãs da cantora Anitta questionaram o uso do dinheiro público que banca cachês altos da dupla sertaneja e de outros cantores. Inclusive, foram feitas denuncias sobre o esquema.

No vídeo em questão, os artistas se apresentavam na cidade de Sorriso (MT) com pagamento de R$ 400 mil feito pela prefeitura.

Não demorou muito para que a discussão tomasse conta da internet e o Ministério Público de Roraima, Rio de Janeiro, Bahia, e Mato Grosso, ao tomar ciência da discussão, abriu investigação sobre os valores cobrados pelos artistas em apresentações nos municípios.

O cantor Gusttavo Lima, por exemplo, tem sido investigado por um show de R$ 800 mil pago por uma prefeitura de 8 mil habitantes. Outra apresentação do cantor em Minas Gerais que custaria R$ 1,2 milhões foi cancelada.

Anitta denuncia esquema corrupto

No último domingo, 5, Anitta concedeu entrevista ao Fantástico, programa da TV Globo, em que falava sobre o lançamento de sua estátua no museu de cera de Nova Iorque (EUA).

Na ocasião, ao ser questionada sobre a polêmica envolvendo seu nome, a cantora admitiu que tanto ela quanto seu irmão já receberam proposta de prefeituras para desvio de verba pública.

“Eu já recebi propostas. Eu e meu irmão. ‘Você cobra tanto, aí eu vou e pego um pedaço’. Eu falei ‘não’”, afirmou em entrevista.

Outro questionamento feito na mesma reportagem foi sobre a participação na Lei Rouanet. Ela garante que nunca utilizou de recursos da mesma para fazer apresentações. 

“Meu irmão é quem cuida para mim das coisas. Eu liguei para o meu irmão e para o meu outro sócio Daniel e falei: ‘Gente, eu já usei essa lei? Porque eu nem lembro. Ele falou: ‘não’”, disse a cantora.

Em suas redes sociais Anitta já havia se pronunciado sobre o assunto. No último final de semana, 4 e 5 de junho, gravou uma sequência de stories em seu Instagram.

Na ocasião, disse que não achava que o ideal era que fosse criada uma CPI dos sertanejos, mas que de um modo geral sejam feitas mais investigações contra a corrupção no Brasil. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Lila Cunha
Lila Cunha é formada em jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Atua como repórter especial para o portal FDR. É responsável por selecionar as informações abordadas e garantir o padrão de qualidade das notícias veiculadas. Além disso, trabalha com apuração de hard news desde 2019, cobrindo o universo econômico em escala nacional.