Bolsonaro realiza medidas que afetaram em cheio o bolso da Globo; descubra quais foram

A relação de Jair Bolsonaro com a TV Globo nunca foi amistosa. Desde sua campanha para presidência em 2018, Bolsonaro criticava a emissora e dizia que iria “acabar com a mamata”. A emissora então passou por momentos difíceis ao longo dos últimos anos. Sabia quais foram as três medidas tomadas pelo presidente que prejudicaram a emissora carioca.

Contratos 

A Receita Federal fez uma profunda pesquisa nas relações trabalhistas da Globo com jornalistas e artistas. Como forma de combater a chamada “pejotização”, quando há um recolhimento de impostos menor ao governo, a Receita aplicou multas altíssimas e cobrou de diversos famosos impostos mais altos baseado nas alíquotas de pessoa física.

Isto fez com que a Globo retomasse os contratos que seguiam as regras CLT para seus contratados, sejam eles artistas ou jornalistas.

Verbas 

Entre os anos de 2003 e 2014, durante os mandatos de Lula e Dilma, o Grupo Gobo recenai um montante de R$560 milhões em média de verbas publicitárias do governo federal. 

A partir da chegada de Bolsonaro na presidência, este montante desabou. Entre os 2019 e 2021, a Globo recebeu um orçamento específico da Secom (Secretaria de Comunicação da Presidência) R$ 47,2 milhões por espaços em seus intervalos comercias. Neste montante não está incluso o investimento de estatais.

De acordo com profissionais do mercado publicitário, ao longo dos primeiros três anos de mandato do atual presidente, a emissora deixou de receber cerca de R$700 milhões.

Somente no máximo 5% do faturamento do grupo que pertence a família Marinho era proveniente do governo federal. A partir do governo Bolsonaro, esta porcentagem caiu para 1%. Obviamente a Globo segue faturando altas cifras, mas este dinheiro proveniente do governo faz falta.

Aumento de dívidas pela política cambial

A emissora acabou sendo prejudicada por uma ação indireta de Bolsonaro. Desde que ele assumiu a presidência, o dólar se valorizou de maneira significativa e as maiores dívidas do grupo são atrelados ao dólar.

A cotação do dólar ante ao real cresceu 50% em 2021. Por conta disso, o endividamento da Globo aumentou. 

Mesmo com isso, a situação da Globo não é ruim. No início de 2022, a empresa emitiu bônus, captou 400 milhões de dólares e antecipou a negociação dos vencimentos de 2025 e 2027.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.