Siga esses passos e veja se caiu na malha fina do Imposto de Renda

Declarações do Imposto de Renda começam a ser analisadas pela Receita Federal. A população tem até o próximo dia 31 para prestar contas do IRPF. No entanto, aqueles que já cumpriram o protocolo estão sendo notificados com relação as restituições ou possíveis erros documentais. Abaixo, veja como descobrir se caiu na malha fina.

Siga esses passos e veja se caiu na malha fina do Imposto de Renda (Imagem: Montagem/FDR)
Siga esses passos e veja se caiu na malha fina do Imposto de Renda (Imagem: Montagem/FDR)

A malha fina do Imposto de Renda nada mais é do que uma forma da Receita Federal informar ao cidadão que os seus dados financeiros não estão compatíveis com as informações do sistema público. Normalmente ela acontece com a finalidade do titular corrigir os dados que foram repassados na declaração.

Como saber se estou na malha fina?

Para confirmar se caiu na malha fina, o cidadão deve acessar o Centro de Atendimento ao Contribuinte (e-CAC) e seguir os passos abaixo:

  • Quem possui código de acesso ou certificado digital precisa acessar o e-cac. Já quem realizou o cadastro no gov.br, utilize a página br.
  • Ao acessar a página inicial do e-cac, clique na opção “Meu Imposto de Renda (Extrato da DIRPF), do lado esquerdo.
  • Em seguida, há duas formas de saber se a declaração caiu na malha fina. A primeira é a partir do status do documento, disponível na parte superior da tela, conforme mostrado abaixo.
  • Neste caso, o contribuinte é informado se a declaração foi processada, se está em fila de restituição, se possui pendências e afins. Além disso, é possível clicar no ano em que deseja para obter mais detalhes sobre o status do documento.
  • Já a outra forma de saber se a declaração está na malha fina é a partir da opção “Pendências da Malha”, disponível no quadro de Processamento, logo abaixo. Essa opção é mais simples e aponta somente se há algum problema com o documento entregue ao órgão.

O que fazer se cai na malha fina?

Nesse caso será necessário enviar uma nova declaração (retificadora) corrigindo os informes solicitados pela Receita Federal. O órgão dá um prazo para que os ajustes sejam feitos e na sequencia informa se o documento foi ou não aprovado.

Aqueles que caem na malha fina e não fazem as devidas correções passam a ter um processo fiscal em aberto, ficando sujeito a sanções e multas.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Eduarda AndradeEduarda Andrade
Mestre em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Atualmente se divide entre a edição do Portal FDR e a sala de aula. - Como jornalista, trabalha com foco na produção e edição de notícias relacionadas às políticas públicas sociais. Começou no FDR há três anos, ainda durante a graduação, no papel de redatora. Com o passar dos anos, foi se qualificando de modo que chegasse à edição. Atualmente é também responsável pela produção de entrevistas exclusivas que objetivam esclarecer dúvidas sobre direitos e benefícios do povo brasileiro. - Além do FDR, já trabalhou como coordenadora em assessoria de comunicação e também como assessora. Na sua cartela de clientes estavam marcas como o Grupo Pão de Açúcar, Assaí, Heineken, Colégio Motivo, shoppings da Região Metropolitana do Recife, entre outros. Possuí experiência em assessoria pública, sendo estagiária da Agência de Desenvolvimento Econômico do Estado de Pernambuco durante um ano. Foi repórter do jornal Diário de Pernambuco e passou por demais estágios trabalhando com redes sociais, cobertura de eventos e mais. - Na universidade, desenvolve pesquisas conectadas às temáticas sociais. No mestrado, trabalhou com a Análise Crítica do Discurso observando o funcionamento do parque urbano tecnológico Porto Digital enquanto uma política pública social no Bairro do Recife (PE). Atualmente compõe o corpo docente da Faculdade Santa Helena e dedica-se aos estudos da ACD juntamente com o grupo Center Of Discourse, fundado pelo professor Teun Van Dijk.