Rodoviários anunciam greve e transporte público pode ser paralisado; entenda o caso

O Sindicato dos Rodoviários do Rio de Janeiro decidiu, na última segunda-feira (9), que entrará em greve permanente após uma audiência com o TRT (Tribunal Regional do Trabalho) terminar sem acordo. A reunião havia sido marcada para discutir os dissídios coletivos de 2020/2021 e 2021/2022.

A categoria vem exigindo reajuste salarial e outras melhorias há alguns meses, mas reclama de não ser ouvida pela Rio Ônibus, sindicato que reúne as empresas de transporte público do Rio de Janeiro, nem pela prefeitura.

“A partir de hoje a categoria está em permanente estado de greve. Os trabalhadores têm direito ao reajuste, e caso não seja concedido pelas empresas, acreditamos que a Justiça o fará. Sabemos da insatisfação de todos, mas não podemos contribuir para que a população pague por uma conta que não é dela e nem nossa”, declarou Sebastião José da Silva, presidente do sindicato dos rodoviários.

Sebastião também disse que os rodoviários aguardam uma decisão final do TRT até o dia 19 de maio. Se essa decisão não vier, “o tribunal terá que julgar a greve da categoria”.

Os trabalhadores pedem reajuste de salários e de benefícios como a cesta básica, que estão defasados há três anos. Até agora, as empresas de transporte não apresentaram nenhuma proposta aos rodoviários.

Apesar do anúncio de greve, o transporte público no Rio segue sem interrupções nesta semana.

Última greve foi em março

A última greve dos rodoviários ocorreu em 29 de março, mas durou apenas um dia. Na ocasião, apenas 50% da frota circulou na cidade e formaram-se filas enormes nos terminais de embarque de ônibus, trens e metrô.

O movimento foi interrompido depois que o Tribunal Regional do Trabalho concedeu liminar à Rio Ônibus, declarando a paralisação dos rodoviários como ilegal e aplicando multa de R$ 200 mil por dia ao sindicato, em caso de continuidade da greve. Uma audiência de conciliação foi marcada para 4 de abril, na qual as empresas não ofereceram proposta de reajuste.

Os rodoviários apostam numa decisão judicial para conseguir alcançar suas reivindicações. No entanto, segundo Sebastião José da Silva, o TRT está condicionando o reajuste das remunerações a um aumento nas tarifas do transporte público.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amaury Nogueira
Amaury da Silva Nogueira é bacharelando em Letras/Edição pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Apaixonado pelo universo da escrita, atua há dois anos como redator e realiza pesquisas sobre história da edição no Brasil. Além disso, atualmente pesquisa também sobre direitos e benefícios sociais para agregar conhecimento na redação do portal de notícias FDR.