Nova alta da Selic: estes são os investimentos que podem fazer você ganhar mais

Com a nova alta da Selic, investidores devem estar de olho em quais são os investimentos que podem render mais ganhos.

Na última quarta-feira (4) o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central elevou em 1 ponto percentual a taxa Selic, indo para 12,75%. O movimento já era esperado pelo mercado.

Em comunicado, os dirigentes do comitê confirmam que a decisão se deu como um reflexo da incerteza do cenário, além de levar em conta os riscos das variações maiores que as normais para a inflação.

O colegiado prevê para a próxima reunião a “extensão do ciclo com um ajuste de menor magnitude”. Em trecho, o informe destaca “O Comitê nota que a elevada incerteza da atual conjuntura, além do estágio avançado do ciclo de ajuste e seus impactos ainda por serem observados, demandam cautela adicional em sua atuação”.

Economistas consultados pelo Banco Central para o Relatório Focus acreditam ainda no ajuste de 0,50% que levaria a taxa para 13,25% ao ano.

Investimentos que ganham força

Em meio a um período de alta volatilidade, em um cenário que ainda poderá sofrer com mudanças em breve, investidores precisam estar atentos a quais são os investimentos que se destacam e podem render bons ganhos diante da atual realidade. Os títulos com maior liquidez em que o investidor pode aproveitar oportunidades que surjam são amplamente recomendados nesse momento. Confira a seguir os investimentos que se mostram como boas apostas:

Títulos Públicos

Especialistas acreditam que o atual cenário é favorável para a aplicação em títulos prefixados e do IPCA de curto prazo, tendo vencimento em até 2024 e 2026 respectivamente.

Os juros oferecidos por um título de renda fixa possuem relação inversa com o valor de negociação dos investidores. Dessa forma, as taxas sobem e seu preço cai, o contrário também pode acontecer.

Títulos prefixados e indexados à inflação vencendo a partir de 2027 são interessantes para quem já possui tais tipos de ativos, com isso se teriam ganhos de capital junto a venda antecipada, uma estratégia considerada mais arriscada.

Títulos Privados

Os títulos bancários são uma boa aposta para o momento, como os CDBs, LCAs, LCIs, CRAs e CRIs. Em levantamento da Yubb, a plataforma aponta que o percentual máximo oferecido por um CDB de vencimento de 12 meses era de 115% do CDI na quarta-feira (4). Para os títulos com prazos maiores, algumas opções chegavam a 121% do CDI.

Fundos Imobiliários

Para investidores que pensam em ganhos a curto prazo, os FIIs são uma possibilidade, estes estão sofrendo com altos descontos com a cota abaixo do valor patrimonial e se encontram com taxas de carrego consideradas interessantes.

Bolsa

Na bolsa, devem crescer as empresas ligadas à economia doméstica, do ramo de vestuário e e-commerce, essas estão com preços atrativos. 

O setor imobiliário e de varejo são também vistos com bons olhos pelos analistas e devem ser boas oportunidades para o mês.

 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Hannah Aragão
Hannah Aragão é graduanda em jornalismo pela Universidade Federal de Pernambuco, a UFPE. Atuou em diversas áreas da comunicação, passando por assessoria, endo marketing, comunicação estratégica e jornalismo impresso. Atualmente, se dedica ao jornalismo online na produção de matérias para o portal FDR.