Mercado de NFT’s está colapsando por um motivo; descubra qual é

O mercado de NFT’s está colapsando. As vendas de tokens não fungíveis despencaram para uma média de cerca de 19 mil por dia nesta semana, uma redução de 92% em comparação com o pico de quase 225 mil no mês de setembro do ano passado, segundo o portal de dados NonFungible. 

publicidade

A quantidade de carteiras ativas no mercado de NFTs caiu 88%, para cerca de 14 mil na semana passada, de uma alta de 119 mil em novembro.

Os NFTs são tokens digitais similares ao bitcoin que são uma espécie de certificado de propriedade mantido em um blockchain. O crescimento dos juros deteriorou as arriscadas apostas nos mercados financeiros e as NFTs fazem parte do grupo mais especulado.

O Nasdaq Composite, que é formada por ações de tecnologia, após registrar altas em novembro de 2021, despencou quase 23% e o bitcoin mais de 40%. O FED (Federal Reserve), o banco central dos Estados Unidos, vem programando um aumento nas taxas nesta semana e no próximo mês. Ao passo que políticas de dinheiro fácil do banco central caem, os investidores direcionam as atenções para ações mais defensiva, como bens de consumido básicos. 

publicidade

Diversos donos de NFTs estão observando que seus investimentos estão valendo notavelmente menos do que quando os adquiriam.

Em março do ano passado, um NFT do primeiro tweet do cofundador do Twitter, Jack Dorsey, foi vendido por US$ 2,9 milhões para Sina Estavi, executivo-chefe da empresa de blockchain Bridge Oracle, que tem sede na Malásia. Já no começo de 2022, Sina colocou o NFT em leilão. Até o momento, ele não recebeu nenhum lance superior  a US$ 14 mil, valor que ele não aceitou.

A desigualdade entre oferta e demanda vem prejudicando o mercado de NFTs. Existe atualmente uma média de cinco NFTs para cada comprador, segundo dados da empresa de análise Chainalysis. Até o final do mês passado, foram vendidos 9,2 milhões de NFTs, que foram adquiridos por 1,8 milhão de pessoas, segundo  a empresa.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.