China bloqueia frigoríficos brasileiros e afeta preço da carne bovina

A suspensão das compras de carne bovina do Brasil pela China, entre setembro e dezembro, teve um impacto pesado nos frigoríficos, mas o retorno das exportações também não trouxe o alívio esperado para os produtores. Alguns frigoríficos continuam sendo bloqueados por causa da Covid-19, o que fez o preço da arroba do boi despencar em polos de produção.

É o caso de municípios na confluência entre Mato Grosso, Goiás e Tocantins. Em Mozarlândia (GO), por exemplo, a arroba do boi gordo despencou cerca de R$ 40 após a suspensão de um frigorífico da JBS e agora está sendo cotada a R$ 280 em média. O frigorífico local é um dos maiores do país, com capacidade para abate de 80 animais por hora.

A suspensão estava prevista para durar uma semana, mas depois passou a ser por tempo indeterminado. Ela teria sido ocasionada pela detecção de material genético do novo coronavírus em lotes enviados para a China.

Nessa região, o preço da arroba deve diminuir ainda mais com a volta das vendas para o gigante asiático, devido ao aumento da oferta.

Um bloqueio semelhante foi imposto ao frigorífico Masterboi, em São Miguel do Araguaia (PA). A empresa reclama de não ter recebido uma explicação oficial para a suspensão, nem por parte dos chineses, nem por parte do governo brasileiro. O último caso de Covid-19 na unidade suspensa foi em janeiro.

Outros frigoríficos também foram bloqueados em Barra do Garças e Várzea Grande, no Mato Grosso, e em Promissão e Pirapozinho, no estado de São Paulo.

Os bloqueios também se estenderam para frigoríficos de aves, como as unidades da BRF em Lucas do Rio Verde (MT) e em Marau (RS), essa última suspensa em dezembro.

Especialistas acreditam que a explicação para os bloqueios está no aumento dos casos de Covid-19 na China. As autoridades locais estariam aumentando a pressão sobre a entrada da carne brasileira como uma mensagem para a opinião pública chinesa.

Carne vai ficar mais barata?

Apesar de impactar alguns produtores e o preço da carne em regiões produtoras, os bloqueios não estão afetando significativamente o volume de exportações da carne bovina brasileira, que bateu recorde no primeiro trimestre, com 545,7 mil toneladas embarcadas.

Isso se reflete no preço da carne para o consumidor brasileiro, que vem aumentando nos primeiros meses do ano. Nesse caso, a guerra na Ucrânia, que eleva o custo de rações e fertilizantes para os produtores, também vem sendo um fator relevante.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amaury Nogueira
Amaury da Silva Nogueira é bacharelando em Letras/Edição pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Apaixonado pelo universo da escrita, atua há dois anos como redator e realiza pesquisas sobre história da edição no Brasil. Além disso, atualmente pesquisa também sobre direitos e benefícios sociais para agregar conhecimento na redação do portal de notícias FDR.