Quase metade dos brasileiros solicitaram empréstimo para empreender

Quase metade dos brasileiros solicitaram empréstimo para empreender. É o que aponta levantamento recente feito pela Provu. 

De acordo com a fintech de meio de pagamento e crédito pessoal, os pedidos focados em pagamentos de dívidas seguem em queda e alcançam a marca de 29,3%. O estudo indica uma maior tendência na busca por crédito para dar início a um negócio. O novo levantamento feito pela Provu leva em consideração as solicitações de empréstimo realizadas no mês de março por seus clientes.

Detalhes do levantamento

A pesquisa feita pela empresa buscou entender quais as principais motivações que levaram as pessoas a solicitarem empréstimos no mês de março. De acordo com os resultados obtidos pela pesquisa, 42% dos pedidos indicam que a razão está ligada ao empreendedorismo, seja para começar ou para investir no próprio negócio. 

As solicitações referentes ao motivo se mostram cada vez mais crescentes na fintech. Em comparação com o mesmo período de 2021, quando chegou a 34,8%, o número cresceu em 7,4%. 

Sobre a expressiva quantidade de empréstimos relacionados ao empreendedorismo, o CEO da Provu, Marcelo Ramalho, comenta que apesar do foco da empresa ser o serviço para pessoa física, obter crédito no início de um negócio não é algo fácil. “Os pedidos para começar ou investir em um negócio próprio estão cada vez mais crescentes. Por mais que o nosso foco seja empréstimo para pessoa física (PF), entendemos as dificuldades de conseguir crédito quando se está começando. Ficamos felizes de fazer parte dessa nova jornada dos clientes”.

Entre os estados que mais solicitaram empréstimos voltados à aplicação em empreendimentos, estão: Bahia, Ceará e Pernambuco.

Na contramão está a motivação de empréstimo para pagamento de dívidas, que tem apresentado queda nos últimos meses, de acordo com a Provu. Segundo o levantamento, em março a média de empréstimos solicitados para pagar dívidas foi de 29,3%, enquanto no mesmo período em 2021 foi de 34,7%. Outro ponto notado foi o crescimento para pedidos relacionados à educação que marcam 5,9%, voltando a subir juntamente ao avanço nas vacinações contra a Covid-19, além das flexibilizações nas medidas de segurança.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Hannah Aragão
Hannah Aragão é graduanda em jornalismo pela Universidade Federal de Pernambuco, a UFPE. Atuou em diversas áreas da comunicação, passando por assessoria, endo marketing, comunicação estratégica e jornalismo impresso. Atualmente, se dedica ao jornalismo online na produção de matérias para o portal FDR.