Poupança fica no vermelho após 12 meses de altas na Selic; entenda

Poupança fica no vermelho após 12 meses de altas na Selic. No último dia 16 de março, a taxa completou um ano de aumentos consecutivos realizados pelo Comitê de Política Monetária, o Copom.

Com a Taxa Selic registrando 11,75%, o buscador de investimentos Yubb, realizou levantamento que comparou o comportamento dos investidores no último ano para compreender o impacto da alta da Selic no cenário financeiro. 

Quanto mais alta a Selic, maior o interesse pela renda fixa

Diante de cada aumento da Selic nos últimos 12 meses, foi registrado maior interesse na renda fixa por parte dos investidores. A alta rentabilidade e volatilidade trouxeram destaque para investimentos do tipo, como é o caso do CDB. Confira o comparativo entre março de 2021 e março deste ano:

Posição Investimentos mais buscados em março/2021 Investimentos mais buscados em março/2022
1 Ações livres CDBs
2 Fundos de ações Tesouro Direto
3 Fundos multimercado LCI/LCA
4 Tesouro Direto Fundos multimercado
5 CDBs Fundos de ações
6 Fundos de índice (ETFs) LC/RDB
7 LCI/LCA Ações livres
8 LC/RDB Fundos de índice (ETFs)
9 Fundos Imobiliários (FIIs) Criptoativos
10 Criptoativos Fundos Imobiliários (FIIs)

 

Com a alta pressão do crédito em decorrência da Selic, se tornam mais caros os financiamentos para as empresas e consequentemente acontecem as quedas das suas ações, desse modo são favorecidos os investimentos de renda fixa.

Renda fixa favorecida pelo cenário internacional

Além da alta da Taxa Selic, o cenário internacional foi importante na valorização da renda fixa, além da pressão inflacionária mundial ocasionada pela retomada das atividades econômicas pós pandemia, a guerra na Ucrânia também impulsionou o cenário.

O conflito entre Rússia e Ucrânia gerou a valorização do petróleo, principal commodity do mundo que desencadeou o aumento dos custos de suprimentos e distribuição. Ou seja, se tornou ainda maior a elevação dos juros globais e consequentemente existe a queda dos investimentos de renda variável. Assim, os títulos de renda fixa pública e privada seguem o movimento contrário e se tornam mais atrativos.

Apesar da renda variável em geral estar em baixa, os criptoativos chamam a atenção dos investidores. As criptomoedas com alta rentabilidade crescem no ranking de busca e pegam a contramão dos outros investimentos de renda variável.

Poupança no negativo

Entre os investimentos de renda fixa, também teve quem não seguiu o mesmo fluxo da maioria. A alta da Selic não beneficiou a poupança, investimento mais usado do país. Mês a mês, a poupança apresentou queda em seus rendimentos, chegando a registrar a rentabilidade negativa no mês de março, quando a taxa chegou a 11,75%.

Rendimento Bruto Rendimento Líquido Rendimento Real
** Poupança nova*  6,17% 6,17% -0,26%
Poupança antiga* 6,17% 6,17% -0,26%
Tesouro Selic 11,65% 9,32% 2,70%
CDB banco médio 13,40% 10,72% 4,01%
CDB banco grande 8,74% 6,99% 0,51%
LC 13,98% 11,18% 4,45%
LCA* 11,42% 11,42% 4,67%
LCI* 11,77% 11,77% 4,99%
RDB 14 48% 11,59% 5,89%
Debênture Incentivada* 13,28% 13,28% 6,42%

 

  • Inflação para 2022 baseada no Relatório Focus de 14 de março de 2022 (6,45%)
  • As rentabilidades dos títulos de renda fixa privada são uma média do que é ofertado pelo mercado

* Investimentos isentos de imposto de renda

** Em 2012, o Banco Central redefiniu a remuneração da poupança para novos investidores.

 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Hannah Aragão
Hannah Aragão é graduanda em jornalismo pela Universidade Federal de Pernambuco, a UFPE. Atuou em diversas áreas da comunicação, passando por assessoria, endo marketing, comunicação estratégica e jornalismo impresso. Atualmente, se dedica ao jornalismo online na produção de matérias para o portal FDR.