Negociação de títulos do Tesouro Direto ficaram suspensas ontem (18); o que aconteceu?

Durante a tarde desta segunda-feira (18), as negociações dos títulos públicos do Tesouro Direto chegaram a ficar suspensas por uma hora. Em meio à grande volatilidade, o Tesouro Direto também passou por interrupção nos negócios na semana passada.

Negociação de títulos do Tesouro Direto ficaram suspensas ontem (18); entenda o que isto significa
Negociação de títulos do Tesouro Direto ficaram suspensas ontem (18); entenda o que isto significa (Imagem: Montagem/FDR)

Na volta das negociações nesta segunda, os juros concedidos pelos títulos do Tesouro Direto operaram de modo misto. Os retornos de grande parte dos papéis atrelados à inflação foram negociados em estabilidade. Já os de prefixados, tiveram queda.

Ao InfoMoney, o economista-chefe da Nova Futura, Nicolas Borsoi, informa que o movimento de recuo é técnico. Isso porque o mercado brasileiro está descolado dos juros no exterior.

Outro fator é a falta de surpresas inflacionárias dos indicadores IPC-S e IGP-10 e IPC-S, que foram divulgados nesta segunda. Em abril, o Índice Geral de Preços – 10 subiu 2,48%. O aumento ocorreu, principalmente, devido à escalada nos valores dos combustíveis.

Segundo Borsoi, esta “é uma correção dos excessos da semana passada apoiada pela queda do dólar por conta da conjuntura”.

O economista entende que o panorama ainda segue repleto de riscos altistas para os juros.

Entre eles, ele aponta: risco de a paralisação de funcionários públicos forçar o governo a reajustar acima de 5% acordados; índices de inflação que continuam acima das estimativas; e commodities superando máximas recentemente. Borsoi também indica o aumento dos juros no exterior.

Os investidores ainda seguiram atentos à participação do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, em painel do Fundo Monetário Internacional (FMI). Isso aconteceu na tarde desta segunda.

Taxas dos títulos do Tesouro Direto

Na tarde desta segunda-feira, estas foram as rentabilidades anuais dos títulos públicos disponíveis para compra no Tesouro Direto:

  • TESOURO PREFIXADO 2025: 12,14%
  • TESOURO PREFIXADO 2029: 12,04%
  • TESOURO PREFIXADO com juros semestrais 2033: 12,16%
  • TESOURO SELIC 2025: SELIC + 0,0956%
  • TESOURO SELIC 2027: SELIC + 0,1887%
  • TESOURO IPCA+ 2026: IPCA + 5,35%
  • TESOURO IPCA+ 2035: IPCA + 5,63%
  • TESOURO IPCA+ 2045: IPCA + 5,63%
  • TESOURO IPCA+ com juros semestrais 2032: IPCA + 5,59%
  • TESOURO IPCA+ com juros semestrais 2040: IPCA + 5,61%
  • TESOURO IPCA+ com juros semestrais 2055: IPCA + 5,72%

O que significa a suspensão de negociações do Tesouro Direto

Quando há grande volatilidade no mercado, de modo a causar uma alta ou queda brusca nas taxas dos títulos públicos no mercado secundário — geralmente, fazendo com que elas ficam muito diferentes das praticadas normalmente — as negociações de títulos do Tesouro Direto são suspensas.

Isso acontece com o objetivo de evitar que os investidores comprem ou vendam a um valor que pode alterar rapidamente.

Ao suspender as negociações, há o objetivo de fazer com que as taxas e preços dos títulos se atualizem — e retomem para os patamares cotidianos. Geralmente, essas suspensões duram algumas horas, no máximo. No caso desta segunda, por exemplo, a interrupção ocorreu por cerca de uma hora.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.