Com a Selic em alta, vale a pena realocar a poupança para o crédito imobiliário?

Com a Selic em alta, investidores devem reavaliar seus movimentos. Realocar a poupança para o crédito imobiliário é uma opção.

Em março, o Comitê de Política Monetária, COPOM, realizou o segundo aumento no ano da Taxa Selic, o aumento de 1% leva a Selic a 11,75%. Como consequência, os investimentos em renda fixa se tornam mais atrativos aos investidores.

Para o investidor brasileiro o momento é de recalcular a rota

Diante da alta da Selic, o brasileiro tem precisado mudar a direção de seus investimentos, o que o leva de volta à preferência pela renda fixa. Segundo a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais, a Anbima, o acumulado deste ano em aplicações de renda fixa se aproxima dos R$ 100 bilhões. Em contrapartida, os fundos de renda variável acumulam R$ 23 bilhões no mesmo período.

A poupança, modalidade com menor retorno, também apresentou ganhos maiores. Apesar disso, o movimento visto foi a corrida dos investidores para a retirada dos valores da caderneta durante o primeiro bimestre de 2022.

Migrar da poupança para o crédito imobiliário é um bom negócio?

Com a Selic marcando 11,75%, maior patamar desde fevereiro de 2017, investidores se perguntam se vale a pena a retirada de suas aplicações da poupança para realocação em outras modalidades de renda fixa, a exemplo do crédito imobiliário

Para o economista e CEO da CapRate, Roberto Zanchi, a resposta é sim. “Estamos em um momento em que a renda fixa volta a ser muito interessante para se investir. Seja pela segurança ou pela rentabilidade, que voltou a ser atrativa com a Selic em dois dígitos. Embora a poupança também seja completada com maiores ganhos, ela ainda fica atrás dos demais investimentos e chega a ser menos da metade de novas modalidades de renda fixa que surgiram nos últimos dez anos, como o crédito privado imobiliário”, explica Zanchi.

O economista explica que o investidor procura na renda fixa uma maior segurança e depois uma boa rentabilidade. Para ele, o crédito privado imobiliário traz tais benéficos ao investidor, e assim como a poupança elimina o intermediário. 

Simulação de rentabilidade 

Para simular os ganhos do investidor que decidir realocar seu dinheiro da poupança para o crédito privado Imobiliário com a CapRate, Roberto Zanchi apresentou os seguintes cenários: um a partir de R$ 1 mil e o outro a partir de R$ 15 mil.

Investindo R$1.000,00 : 

– Crédito Privado (P2P Lending Imobiliário – CapRate): R$368,90;

– Poupança: R$150,69;

Investindo R$15 mil:

– Crédito Privado (P2P Lending Imobiliário – CapRate): R$5.886,00;

– Poupança: R$2.260,28;

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Hannah Aragão
Hannah Aragão é graduanda em jornalismo pela Universidade Federal de Pernambuco, a UFPE. Atuou em diversas áreas da comunicação, passando por assessoria, endo marketing, comunicação estratégica e jornalismo impresso. Atualmente, se dedica ao jornalismo online na produção de matérias para o portal FDR.