Em queda: número de Bitcoins nas exchanges é o menor desde 2018

O número de bitcoins depositados nas corretoras de criptoativos está no menor patamar desde agosto de 2018. Os dados foram concedidos pela empresa de análise de blockchain Glassnode, e divulgados pela CoinDesk.

Em queda: número de Bitcoins nas exchanges é o menor desde 2018
Em queda: número de Bitcoins nas exchanges é o menor desde 2018 (Imagem: Montagem/FDR)

Na semana passada, existiam 2,49 milhões de bitcoins mantidos em exchanges. Em comparação à última contagem, houve uma queda de 20 mil criptomoedas, ou US$ 789 milhões.

Neste ano, o número de criptos nas corretoras reduziu em 138 mil. Isso representa uma queda de 5%.

Significado do movimento de manter bitcoins nas exchanges

Essa tendência, de redução de bitcoins nas corretoras, indica que o “HODLing” continua sendo a estratégia favorita do mercado. Essa síria significa comprar e manter uma crptomoeda.

Geralmente, quando pretendem manter por um longo prazo, os investidores assumem a custódia direta dos ativos. Desse modo, uma redução na quantidade de bitcoin nas corretoras representa menos moedas disponíveis para venda — e possível rali de preços prolongado.

Segundo o boletim de inteligência de mercado da Blockware Solutions, divulgado na última sexta-feira (15), “por baixo da superfície, há uma fase pesada de acumulação na cadeia”.

Um cenário otimista também tem sido observado por outras métricas. Por exemplo, a porcentagem de bitcoin inativo por pelo menos um ano chegou a um recorde de 63,7% recentemente.

Ao mesmo passo, na semana passada, os grandes investidores (baleias) acumularam 1 mil criptos. Esta foi a primeira elevação semanal desde janeiro deste ano, de acordo com a Blockware Solutions.

O movimento de manter bitcoin tende a ser visto como positivo pelos investidores. Isso porque há menos moedas prontas para serem negociadas. Consequentemente, há menos possibilidades de alta da oferta de bitcoin no mercado — e também de sua redução dos preços.

Desempenho recente dos bitcoins

Apesar disso, na manhã desta segunda-feira (18), o bitcoin recuou para os US$ 38,5 mil. Este foi o menor valor dos últimos 30 dias. No acumulado anual, a criptomoeda passou a registrar uma redução acima de 15%.

Possivelmente, a pressão de venda aconteceu diante de fatores fiscais e de macro traders liquidando participações — seguindo um derretimento contínuo nos rendimentos de títulos do governo e possivelmente um aperto por parte do Federal Reserve (Fed, o Banco Central dos Estados Unidos).

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.