Nubank terá que indenizar cliente em R$ 5,1 mil; confira o que aconteceu

Nubank terá que indenizar cliente em R$ 5,1 mil. A situação se deu após o cliente do banco sofrer uma  fraude bancária.

A vítima em questão teve o aparelho celular roubado, as informações são de que o mesmo teria então solicitado que sua operadora de telefone realizasse o bloqueio do número e aparelho. Apesar das medidas tomadas, os criminosos conseguiram transferir todo seu dinheiro.

Dinheiro guardado 

A transferência retirou as quantias da vítima que se encontrava na sessão “dinheiro guardado” do aplicativo do Nubank. Os criminosos apenas concluíram a ação na manhã seguinte ao roubo do aparelho, a situação aconteceu em agosto de 2021.

Após o ocorrido, o cliente entrou em contato com o banco e solicitou à instituição financeira que restituísse os valores, mas precisou ouvir que seu pedido seria negado e que havia existido uma falha de segurança que resultou na fraude. Diante da situação, o cliente moveu um processo contra o banco digital.

Processo contra o Nubank 

O processo movido pelo cliente foi levantado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP). Para a justiça, o Nubank afirmou não poder se responsabilizar pela ação fraudulenta, visto que a mesma foi concluída com a senha pessoal da vítima. Segundo o banco, o cliente não foi capaz de apontar os danos sofridos pelo serviço prestado.

Para a juíza Tamara Hochgreb Matos, existiu uma falha na segurança do aplicativo Nubank. A magistrada da 24° Vara Cível do Foro Central de São Paulo, afirmou que o banco precisava garantir a segurança na transferência, o que segundo a mesma, não teria acontecido e por isso, o Nubank é responsável pela invasão da conta. 

Para concluir a decisão, Matos citou um caso semelhante envolvendo o Mercado Livre e Mercado Pago. Na fraude, criminosos teriam acessado os dados da vítima pelo sistema da empresa e com isso, a empresa precisou pagar ao cliente R$ 9,7 mil, valor referente a quantia roubada no golpe.

No caso do Nubank, além da indenização no valor de R$ 5,1 mil, a juíza sentenciou a instituição financeira a custear todos os gastos do processo e honorários dos advogados.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Hannah Aragão
Hannah Aragão é graduanda em jornalismo pela Universidade Federal de Pernambuco, a UFPE. Atuou em diversas áreas da comunicação, passando por assessoria, endo marketing, comunicação estratégica e jornalismo impresso. Atualmente, se dedica ao jornalismo online na produção de matérias para o portal FDR.