Crise do MEC: CPI pode ser engavetada; entenda o motivo

Após três senadores desistirem de participar da comissão, a CPI que investiga irregularidades no MEC pode ser engavetada. A investigação busca informações sobre um possível esquema de repasse de verbas irregular no Ministério da Educação.

O Ministério da Educação tem sido destaque nas colunas de notícias há algumas semanas, isso porque um possível esquema de propina estaria acontecendo dentro da pasta.

Essa denúncia fez com que 27 senadores assinassem um requerimento para que o Senado Federal instalasse uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar essas irregularidades. No entanto, três senadores retiraram as suas assinaturas nos últimos dias.

 Isso pode impedir que a investigação seja instaurada, pois, para abrir uma CPI são necessárias exatamente 27 assinaturas, essa ação dos senadores poderá fazer com que o requerimento seja engavetado, caso outros parlamentares não assinem o pedido.

Senadores retiram assinaturas para CPI do MEC

Os senadores em questão são Oriovisto Guimarães (Podemos-PR), Styvenson Valentim (Podemos-RN) e Weverton (PDT-MA).

Oriovisto afirmou que a investigação deve acontecer, mas, não sob responsabilidade dos senadores.

“Fatos graves no MEC que precisam ser investigados. Uma CPI tão próxima das eleições acabará em palanque eleitoral”, disse Oriovisto.

Para ele seria melhor que a investigação posse conduzida pela Polícia Federal e pelo Ministério Público, o que faria com que a investigação fosse mais imparcial.

Os outros senadores, Styvenson Valentim e Weverton não se manifestaram publicamente sobre o assunto.

Caso alcançasse o número mínimo de assinaturas, a CPI poderia ser instaurada em poucos dias, ela precisaria apenas da avaliação do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), sobre a existência de fato determinado para as investigações e de orçamento, além da leitura do requerimento no plenário.

Senadores que assinaram o requerimento

Confira abaixo a lista com o senadores que, até então, assinaram o requerimento para abertura da CPI do MEC:

  1. Randolfe Rodrigues
  2. Paulo Paim
  3. Humberto Costa
  4. Renan Calheiros
  5. Fabiano Contarato
  6. Jorge Kajuru
  7. Zenaide Maia
  8. Paulo Rocha
  9. Omar Aziz
  10. Rogério Carvalho
  11. Reguffe
  12. Leila Barros
  13. Jean Paul Prates
  14. Jaques Wagner
  15. Eliziane Gama
  16. Tasso Jereissati
  17. Cid Gomes
  18. Alessandro Vieira
  19. Dario Berger
  20. Simone Tebet
  21. Mara Gabrilli
  22. Jader Barbalho
  23. Nilda Gondim
  24. Veneziano Vital do Rêgo

Para saber mais sobre vagas de emprego, vestibulares e cursos, acompanhe a editoria de Carreiras do FDR.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jamille Novaes
Jamille Pereira Novaes é graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduada em Gestão da Educação pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). Como professora de Língua Portuguesa, já atuou no ensino fundamental I e II. Atualmente, trabalha como professora de Língua Portuguesa no ensino técnico e redatora da editoria de carreiras do portal FDR. Jamille utiliza sua experiência na área da educação para cobrir notícias sobre cursos, vestibulares, empregos e concursos.