Pirâmide financeira: cantora gospel é suspeita de esquema; saiba mais

A polícia está investigando a cantora gospel Isabela Cristi Gomes Barros, de 28 anos, mais conhecida como Isabela Cristy, pela suspeita de aplicação de golpes em esquema de pirâmide financeira na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Segundo relatos das vítimas, tanto a cantora como seu marido, David Robson de Barros, de 33, são proprietários de uma plataforma de investimentos em estilo pirâmide.

O casal afirmam que além da carreira no entretenimento, eram também “traders”, profissionais que efetuam transações diárias de compra e venda no mercado financeiro, em especial na Bolsa de Valores.

Eram prometidos ganhos altos em um período curto, que não existiam. Um homem disse em entrevista ao portal g1 que chegou a investir cerca de R$150 mil no esquema.

Através de nota, a Polícia Civil disse que um inquérito foi aberto na delegacia de Lagoa Santa contra Isabela Cristi pela prática de estelionato. Os investigadores ainda não informaram a razão de David Robson não estar sendo investigado neste momento. As autoridades orientam que todos as pessoas que se sentiram lesadas deve registrar ocorrência e fazer uma representação.

O esquema de pirâmide faz com que a vítima procure outras pessoas. Uma delas guardou comprovantes e depósitos efetuados para participar do negócio, que resultam em uma soma de R$ 23 mil em aplicações.

Segundo esta vítima, ela recebeu alguns retornos, de até R$ 2,5 mil, e por conta disso acreditou na credibilidade dos suspeitos. A vítima diz ainda, que convidou várias pessoas para participar do negócio e conseguiu convencer 80 delas.

Em esquemas de pirâmide, o cliente que ingressa investe um valor com a promessa de receber um “valor bônus” sobre os recursos aplicados por pessoas indicadas por ele. A prática é proibida no Brasil.

Nas redes sociais, Isabela Cristy e seu marido ostentam uma vida de luxo. Eles tem mais de 120 mil seguidores.

O casal prometia um retorno de 100% após 40 dias do investimento na empresa. Segundo relato das vítimas, algumas delas chegaram a escutar promessas de números até maiores, com promessas de até 400% de lucro.

Os investidores contaram que os pagamentos efetuados pelo casal eram feitos em dia, até maio de 2021. Após esse mês, quem tinha alguma quantia a receber ficou a ver navios.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.