Bolsa de Valores: Ibovespa fechou a semana passada em queda; confira principais motivos

Na última sexta-feira (8), o Ibovespa, principal índice da bolsa de valores brasileira, fechou em queda de 0,45%, aos 118.3222 pontos. No acumulado da última semana, o índice registrou redução de 2,67%. Com isso, o Ibovespa quebrou uma sequência de três semanas de ganhos.

Bolsa de Valores: Ibovespa fechou a semana passada em queda; confira principais motivos
Bolsa de Valores: Ibovespa fechou a semana passada em queda; confira principais motivos (Imagem: Montagem/FDR)

Na semana passada, o Ibovespa registrou alta somente na quinta-feira (7), quando tinha aumentado 0,54%. No acumulado mensal, o principal índice da bolsa de valores apresenta redução de 1,40%. Já no ano, há um ganho de 12,88%.

Na sessão da última sexta, as maiores valorizações foram das ações da Eletrobras (ELET3;ELET6), que aumentaram 5,30% e 4,00%, respectivamente. Outro destaque foram os papéis da Eneva (ENEV4), com alta de 4,05%.

As ações da Eletrobras subiram diante do otimismo dos investidores com a privatização da empresa. As ações da Eneva cresceram após o aumento de rating pela Fitch.

Na outra ponta, as maiores quedas foram de varejistas. Os papéis da Via (VIIA3), Americanas (AMER3) e Magazine Luiza (MGLU3), caíram, respectivamente, 7,93%, 7,72% e 6,55%.

O setor varejista teve desempenho adverso por conta dos juros futuros em alta. Isso aconteceu após a inflação oficial do país, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), ficar acima das estimativas de mercado para março.

Fatores que impactaram o desempenho do Ibovespa

Algumas notícias movimentaram o mercado no fechamento da semana passada. O Ibovespa foi grandemente pressionado pelos resultados da inflação de março. No período, o IPCA foi de 1,62% — sendo a maior taxa para o mês desde 1994, antes da criação do Plano Real.

Por conta dessa notícia, há expectativas de que o Banco Central tenha que aumentar ainda mais em seu ciclo de aperto monetário.

Outra notícia que agitou o mercado foi sobre a desestatização da Petrobras (PETR3;PETR4). Conforme uma fonte consultada pela Reuters, o governo federal vem estudando um modelo para privatizar a companhia futuramente. Isso seria por meio da venda de ações do BNDES.

As ações da Eletrobras subiram após declarações do presidente do BNDES, Gustavo Montezano. Na semana passada, o executivo afirmou que, se a empresa não for capitalizada, há a possiblidade de não serem concluídas as obras da usina nuclear Angra 3.

Segundo Montezano, neste cenário, a companhia e a sociedade brasileira arcariam com os custos de fechamento do empreendimento. Em 2015, foram paralisadas as obras da Angra 3 — após denúncias de superfaturamento e corrupção.

A implantação dessa alteração dependeria de uma alteração constitucional. Ou seja, há necessidade de avaliação do Congresso.

A suspensão de importações de carne pela China também impactou o mercado. A Administração Geral das Alfândegas da China (CGAC, na sigla em inglês) suspendeu importações de uma unidade de carne de carne bovina da Marfrig (MRFG3), outra da JBS (JBSS3), e também uma unidade de frango da Zanchetta.

Apesar dessa notícia, as ações de frigoríficas registraram desempenho positivo na última sexta.

Ainda cabe destacar que o mercado segue atento ao que vem acontecendo nos Estados Unidos. Há poucos dias, houve uma grande discussão do que acontecerá com a inflação e juros no país estrangeiro.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.