Confira como a Rússia conseguiu driblar as sanções e vender energia elétrica

Devido à guerra na Ucrânia, a Europa se prepara para colaborar com os Estados Unidos para aplicar sanções mais rígidas contra o Kremlin. Apesar disso, existem diversos indícios de que a Rússia vem encontrando formas de sustentar sua economia, segundo apurado pela Bloomberg.

Os embarques do tipo de petróleo desenvolvido no extremo leste da Rússia, o Sokol, já estão vendidos para o próximo mês. Em março, diversas companhias da China utilizaram moeda local para adquirir cartão russo.

Desde 24 de fevereiro, quando a Rússia começou a invasão à Ucrânia, houve aumento no fluxo de gás russo para a Europa. Estas vendas não estão sujeitas a restrições.

Segundo estimativa da Bloomberg Economics, neste ano, a Rússia deve ganhar aproximadamente US$ 320 bilhões com exportações de energia. Em comparação ao ano passado, isso representa um crescimento de mais de um terço.

A moeda russa, o rublo, já se recuperou para seu valor pré-guerra em comparação ao dólar.

Capacidade da Rússia manter fluxo de receita energética fluindo frusta o Ocidente

Mesmo que o petróleo produzido pela Rússia esteja caindo, o potencial do país de manter fluída a receita de energia vem frustrando os líderes do Ocidente. A retomada da moeda russa também tem sido um fator de desapontamento.

Nesta semana, os Estados Unidos advertiram a Índia contra o alinhamento bastante próximo com Moscou. Isso indica que Washington está consciente das limitações das punições. Isso acontece porque o planeta depende bastante do gás, petróleo e outras commodities da Rússia.

Em Bruxelas, embaixadores da União Europeia terão um encontro para conversar uma quinta rodada de sanções. Existe o objetivo de, gradualmente, eliminar o carvão russo. Este seria o primeiro passo para lidar com as importações energéticas.

O braço executivo da União Europeia, a Comissão Europeia, também busca proibir a entrada de grande parte dos caminhões e navios da Rússia no bloco. As exceções seriam de energia, produtos agrícolas e ajuda humanitária.

Os Estados Unidos e o G7 vêm coordenando as medias. Estas ações são uma nova forma de elevar as sanções contra Vladimir Putin — após a descoberta de ataques contra civis em cidades da Ucrânia, que foram libertadas do controle da Rússia.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.